Juíza liberta líder do LulzSec

Loretta Preska elogiou Hector Monsegur pela sua cooperação na prevenção de outros ciberataques, e considerou suficientes os sete meses de prisão já cumpridos pelo hacker.

tribunal_sxc_ Jason Morrison (DR)_O líder do grupo de hackers LulzSec, Hector Monsegur, está livre depois de cumprir cerca de sete meses de prisão, e da sua cooperação com as autoridades ter sido reconhecida por um juiz de um tribunal distrital de Nova Iorque. A juíza Loretta Preska foi sensível aos argumentos de que o hacker ajudou a evitar centenas de outros ataques, e considerou suficiente o tempo de prisão cumprido.

De acordo com o procurador Preet Bharara, do distrito sul de Nova Iorque, ”Sabu”, como é conhecido contribuiu para prevenir ou minimizar os efeitos de mais de 300 ciberataques, contra o governo dos EUA e empresas privadas. A cooperação de Monsegur também auxiliou as autoridades a identificarem e a prenderem oito membros do LulzSec e Anonymous, revelou Bharara.

Monsegur terá fornecido informações sobre as vulnerabilidades, inclusive relativas aos sistemas de um fornecedor de água dos EUA, especificou. “Sabu” podia ter sido condenado a uma pena de até 26 anos de prisão.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado