Wizdee angaria 760 mil euros de financiamento

A startup de BI obteve o financiamento da Novabase Capital e da Portugal Ventures.

Equipa da Wizdee (DR)A Wizdee fechou uma ronda de investimento no valor de 760 mil euros, assegurada pelos fundos de capital de risco Novabase Capital Inovação e Internacionalização e Portugal Ventures Internacionalização, revela um comunicado. A start-up, sedeada em Coimbra, está focada no segmento de BI e desenvolveu a solução Wizdee Discovery.

“A grande inovação deste produto é o facto de permitir o acesso a informação de negócio estruturada (ERP, CRM, bases de dados em geral) e não estruturada (e-mails, documentos, registos de centros de contacto) através de linguagem natural, funcionando como um simples motor de busca”, afirma um comunicado da Novabase. A nota de imprensa diz ainda que aquela característica tem potencial para “alterar o paradigma da pesquisa e acesso à informação em ambiente empresarial”.

O Wizdee Discovery parece oferecer uma maior facilidade na disponibilização de informação a qualquer colaborador, no PC, tablet ou smartphone. O produto tem também despertado o interesse de diversas empresas internacionais, segundo a Novabase, e em Junho a start-up, fará uma digressão a Silicon Valley para uma ronda de apresentações do produto.

A start-up é liderada pelo CEO, Paulo Gomes, e tem como fundadores dois doutorados em inteligência artificial. A estrutura de recursos humanos inclui uma equipa multidisciplinar de profissionais nas áreas de engenharia, processamento de linguagem natural, Big Data e marketing intelligence, refere ainda o comunicado.

A Wizdee conta com uma base de investigação em Portugal e aposta numa sólida rede de parcerias. Paulo Gomes diz que “a relação com a Novabase é uma clara mais-valia para a Wizdee, pelo acesso a uma rede de competências fundamentais à nossa empresa e pela parceria estratégica estabelecida entre ambas as entidades”

O Fundo de Capital de Risco Novabase Capital Inovação e Internacionalização tem uma dotação de 11,36 milhões de eurso, sendo participado pelo FINOVA – Fundo de Apoio ao Financiamento à Inovação, através de uma participação do Programa COMPETE, no valor de cinco milhões, destinada às regiões Norte, Centro e Alentejo, e de outra do Programa POR Lisboa, no valor de 500 mil euros, orientada para projectos Early Stage na Região de Lisboa. Ambos os programas encontram-se integrados no QREN e são co-financiados pela União Europeia via FEDER.

A restante participação é assegurada pela Novabase Capital e corresponde a 5,1 milhões de euros, para as regiões Norte, Centro e Alentejo, e 760 mil euros, para a região de Lisboa.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado