Negócio dos Surface já perdeu 1,2 mil milhões de dólares

O CEO da Microsoft irá desvendar novos tablets esta terça-feira, mas será que consegue parar as perdas?

Surface - PCWorldA Microsoft perdeu mais de 1,2 mil milhões de dólares até agora no seu negócio de tablets Surface, uma experiência cara que faz das revelações de amanhã sobre novo hardware um marco importante para o lado dos “dispositivos” na sua nova estratégia corporativa.

Esta terça-feira, o CEO Satya Nadella deverá desvendar em Nova Iorque (EUA) um ou mais novos tablets Surface, e delinear a direção para o projecto de hardware lançado pelo seu antecessor, Steve Ballmer.

Embora os analistas e observadores se dividam sobre o futuro do Surface – alguns vêem terça-feira como uma última oportunidade para a Microsoft ajustar a sua estratégia nos tablets, enquanto outros acreditam que a empresa vai avançar independentemente da opinião que especialistas possam ter sobre os novos dispositivos -, os olhos estarão postos em Nadella, que vai ter de explicar como continuar a apostar no Surface perdendo dinheiro.

Embora a Microsoft tenha sido parcimoniosa nos detalhes que revela do desempenho financeiro do Surface, tem sido um negócio claramente de perda de dinheiro. Nos dois últimos trimestres – os únicos em que a Microsoft explicitou as receitas e os custos – a linha de tablets perdeu 84 milhões de dólares.

Mas isso foi pouco em comparação com o trimestre de Setembro de 2013.

De acordo com o seu mais recente relatório apresentado à Securities and Exchange Commission (SEC) dos EUA – e alguma aritmética simples – a Microsoft gerou 413 milhões de dólares em receitas com o Surface naquele trimestre, mas gastou 629 milhões de dólares para produzir essas receitas, registando assim uma perda de 216 milhões de dólares.

Juntando esse valor (terceiro trimestre de 2013) com os 84 milhões de dólares (quarto trimestre de 2013 e primeiro de 2014), e o total de perdas em nove meses para o Surface atinge os 300 milhões, como a Microsoft admitiu à SEC.

Mas não é tudo.

A Microsoft foi forçada a assumir paridades de 900 milhões de dólares em meados de 2013, para dar conta do excesso de tablets Surface RT que não conseguiu vender. Esse ajustamento foi acima e além de qualquer custo nos lucros que a Microsoft possa ter tido na venda dos Surface entre Outubro de 2012 (Surface RT) e Fevereiro de 2013 (Surface Pro), e 30 de Junho de 2013.

A empresa nunca divulgou os custos para esses três trimestres – último de 2012 e primeiros dois de 2013 – dizendo apenas que as receitas tinham sido de 853 milhões de dólares. Mas seria arriscado supor que os custos foram menores do que as receitas, dada a incapacidade da Microsoft em obter lucros nos trimestres posteriores.

Assim, mesmo sem ter em conta esses três trimestres, a Microsoft perdeu 1,2 mil milhões de dólares no Surface: o ajuste de 900 milhões mais o prejuízo de 300 milhões de dólares no terceiro trimestre de 2013. Quanto mais acima desse valor? Só a Microsoft sabe.

As perdas, embora não sejam uma ameaça existencial – a Microsoft registou 5,7 mil milhões de lucros no trimestre até Março e tem 88 mil milhões de dólares em caixa e em investimentos de curto prazo – colocam o anúncio de terça-feira sob um duro holofote: pode Nadella transformar o negócio dos tablets, de perdedores para ganhadores de dinheiro?




Deixe um comentário

O seu email não será publicado