Facturação da Novabase cai para os 51,6 milhões

O crescimento do negócio da empresa nos mercados internacionais não foi suficiente para suplantar a queda na actividade em Portugal.

Luís Paulo SalvadoA facturação da Novabase teve uma queda homóloga de 5,3% durante o primeiro trimestre de 2014, para 51,6 milhões de euros. A evolução estava nas previsões da empresa, diz um comunicado. O mesmo não deixa de referir que o volume de negócios registado está 6,3% abaixo das projecções de facturação para o corrente ano: 220 milhões de euros.

Como factor principal para a regressão, o CEO da empresa aponta a “contracção do negócio doméstico na componente de produto”. A evolução positiva ‒ incremento homólogo de 16% ‒ não chegou para colmatar os efeitos da queda.

“Excluindo o perímetro do negócio da Digital TV/SIP alienado no final de 2013, esse crescimento foi de 44%, o que reflecte bem o significativo esforço de internacionalização”, comenta o responsável. Durante o primeiro trimestre de 2014 a Novabase Angola inaugurou um novo centro logístico, em Talatona, para dar suporte às operações locais de forma mais eficiente e em maior escala, lembra o comunicado.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado