Como a Google está a reinventar os preços de cloud computing

O “Sustained Use Discounts” poderá invalidar a regra de que o modelo não é muito aplicável para aplicações com volume de trabalho estático.

Cloud Security AllianceHá cerca de duas semanas, a Google lançou um recurso chamado “Sustained Use Discounts”, explorando a “ideia de que é que quanto mais clientes usarem a plataforma da Google, menos barata ela se tornará. Observadores da indústria dizem tratar-se de uma inovação, pois pode ajudar a neutralizar uma das críticas feitas à economia da cloud computing: a de que quando uma aplicação atinge um determinado volume de trabalho estável, é melhor colocá-la numa infra-estrutura interna (em vez de em cloud computing).

Mas propostas como as da Google podem dissipar essa noção, resultando na migração e permanência de mais volumes de trabalho em cloud computing. “Este é provavelmente o passo mais inovador da operação comercial da Google desde há muito tempo ‒ se não de sempre “, considerou Holger Mueller, vice-presidente da Constellation Research, observador do sector de cloud computing.

O pensamento tradicional sobre cloud computing assenta na ideia de que é os de IaaS são melhores para volumes de trabalho variáveis, ou seja, para aplicações cujos requisitos de recursos diminuem ou aumentam. A cloud computing é vista como uma boa opção para esses volumes de trabalho, pois os utilizadores podem expandir ou diminuir as capacidades necessárias.

Se os volumes de trabalho não têm muita variação, pode ser mais barato comprar servidores e hardware e correr as aplicações na infra-estrutura interna. Os fornecedores de cloud computing, como a Google, obviamente, não querem apenas alojar volumes de trabalho variáveis: ​​querem tornar económico hospedar as mais estáveis, também.

A nova proposta da empresa acaba por ter impacto neste aspecto. Tal como explica a Google no seu blog:”quando se usa uma instância durante mais de 25% de um mês, o Compute Engine dá-lhe automaticamente um desconto por cada incremento de um minuto na utilização da instância. O desconto aumenta com o uso e poderá obter um desconto de até 30% para as instâncias funcionamento durante todo o mês”.

Após do uso de 25%, a cada minuto incremental custa 80 % da taxa normal de base. No caso de se usar a plataforma da Google durante 75% a 100% do mês, os minutos serão a 40% da sua taxa de base. E entretanto, a Google reduziu os preços desta tarifa esta semana.

“Há inúmeros casos de fabricantes de software a iniciarem-se no universo da cloud pública, mas depois de os volumes estabilizarem, mudam-nos para um ambiente de centro de dados dedicado nas suas instalações”, assinala Mueller. “A Google (e todos os outros fornecedores de nuvem pública ) não querem isso ‒ e por isso a empresa tem mérito ao tornar isso comercialmente menos atractivo”.

A Amazon Web Services (AWS) tem a sua maneira de gratificar os clientes com grandes volumes de trabalho, chamada Reserved Instance Volume Discounts. O programa funciona através da aplicação automática de descontos para clientes, com base na quantidade total de dinheiro gasto na cloud da AWS, em determinada região.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado