Portugal recua na inovação face à União Europeia

Depois de crescer até 2010, o país registou uma queda de 5% no ano passado, de acordo com o quadro comparativo de inovação revelado pela Comissão Europeia.

Uniao Europeia (DR)Um quadro comparativo dos países na União Europeia classifica Portugal como inovador moderado. De acordo com o Innovation Union Scoreboard 2014, o grau de inovação atribuído ao país aumentou até 2010, após o que se manteve relativamente estável.

Contudo, a nota alcançada terá recuado 5% em 2013: o país conseguiu melhorar o seu nível em relação à UE de 64% em 2006 para 79% em 2010, antes de cair para 74% em 2013.

O território está a evoluir  abaixo da média da UE na maioria dos indicadores. Mas isso acontece principalmente quanto às receitas oriundas de licenças e patentes PCT – reconhecidas segundo o Patent Cooperation Treaty ‒, provenientes do estrangeiro.

O país é mais forte na cooperação internacional, em publicação de artigos em revistas científicas, e no âmbito das PME com produtos ou inovações de processos. As PMEs com inovações de marketing ou organizacionais também merecem destaque.

Numa perspectiva mais evolutiva, a maioria dos indicadores estão a crescer positivamente em Portugal, de acordo com o relatório. Isso é mais evidente nos projectos comunitários, nas despesas com investigação e desenvolvimento no sector empresarial e na publicação colaborativa em revistas  internacionais científicas.

Mas o estudo revela ainda abrandamentos nos gastos e inovação indenpendentes da investigação e desenvolvimento, no número de novos doutorados e nos investimentos de capital de risco.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado