Especialista e clientes criticam pedido da Microsoft

Gene Grabowski considera que a empresa sobrestimou a lealdade de alguns clientes ao pedir-lhes ajuda para estes ajudarem amigos e parentes a dispensarem o XP, substituindo-o pelo Windows 8.1

Gene Grabowski_vice-presidente executivo da Levick (DR)A Microsoft sobrestimou grosseiramente a lealdade daqueles que considerava ser os seus clientes mais firmes, quando lhes pediu ajuda, para aqueles levarem amigos e familiares a substituírem Windows XP pelo Windows 8.1, diz Gene Grabowski, especialista em comunicação empresarial. “Não há nada de errado em pedir ajuda aos clientes”, disse Gene Grabowski, vice-presidente executivo da Levick, uma empresa de Washington ‒ especializada gestõ de crise de relações públicas e reputação corporativa.

“Mas é preciso estabelecer essa fidelidade antes de lhes fazer pedidos, e mesmo assim é preciso estruturar [o pedido] de modo a haver uma vantagem para o cliente”, explica. A Microsoft beneficia da lealdade de cliente que assumira ter, nem tinha um plano capaz de tornar o esforço atraente, a quem pediu ajuda. “Essencialmente, a Microsoft estava a pedir aos seus clientes para ajudá-la a vender mais produtos”, disse Grabowski.

Os mesmos utilizadores mais experientes do Windows ridicularizaram a idéia, dizendo que proposta da Microsoft ‒ baseada na actualização do Windows XP para Windows 8.1 ou na compra de um novo computador ‒ era inaceitável porque se recusavam a recomendar o Windows 8.1. Também criticaram a Microsoft por não oferecer um desconto na actualização, e por não sugerir o sistema operativo Windows 7, mais antigo.

Outra crítica baseava-se na ausência de um canal de actualização do XP para o 8.1 capaz de manter as configurações, ficheiros ou aplicações.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado