Lucro e facturação da Cisco em queda

O lucro da empresa caiu 54% e o volume de negócios 8%. O fraco investimento dos operadores associados a fragilidades de certas economias serão a principal razão. Os mercados do sul da Europa ainda estão frágeis diz a empresa.

A Cisco anunciou uma receita de 11,2 mil milhões de dólares e um lucro líquido de 1,4 mil milhões, ou 0,27 dólares por acção, para o seu segundo trimestre de 2014, findo a 25 de Janeiro. Foi mais um período difícil para a empresa, com os lucros a caírem 54% e as receitas a sofrerem um queda de 8%.

Em Novembro passado, o fornecedor de equipamento de redes dominante, tinha reduzido as expectativas de resultados para o trimestre seguinte, depois de ter revelado lucros decepcionantes. As previsões do fabricante para o seu ano fiscal também foram corrigidas

Há cerca de dois meses, o fabricante justificou os resultados com as condições económicas vigentes em todo o mundo, com as transições nalgumas das suas linhas de produtos. Agora o CEO da empresa, John Chambers, revela que os resultados na Europa estão em recuperação, mas ainda são frágeis nos países do Sul. As encomendas também caíram nos mercados sul-americanos, mas subiram entre as empresas norte-americanas.

As compras dos operadores caíram 12%, segundo a Cisco, e a empresa está a mudar o seu negócio de infra-estrutura de vídeo. Ao mesmo tempo os clientes estão a avaliar um novo router para o núcleos das redes, e o negócio da infra-estrutura para comunicações móveis enfrenta os tradicionais ciclos de compra longos, afirma  Chambers.

Melhores notícias surgiram da área de equipamento para centros de dados e segurança, na qual a empresa registados mais receita e encomendas do que um ano antes. Este segmento será fundamental para o esforço da Cisco em posicionar-se no topo do sector das TI, propondo arquitecturas de sistemas construídas em torno de produtos, como o servidores Unified Computing System e os switches Nexus.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado