Poder para as pessoas

O Big Data chegou e é para todos, como explica José María Alonso, VP Sales & Managing Director na QlikTech Ibérica.

O Big Data está em todo o lado, em hospitais, escolas, empresas, lojas,… Os jornais escrevem sobre o assunto. Os bloggers publicam “posts” sobre o assunto. Estão a ser elaborados estudos e estão a publicar-se livros sobre o assunto. E as organizações visionárias que lêem estes jornais, blogues, estudos e livros estão a canalizar recursos valiosos para a recolha e armazenamento de dados. Na verdade, de acordo com um recente estudo da Gartner, 42% dos líderes de TI já investiram em tecnologia de Big Data ou planeiam fazê-lo em 2014.

No entanto, no meio deste entusiasmo, as organizações tendem a esquecer-se dos verdadeiros benefícios do Big Data. Uma coisa é armazenar os dados – outra é analisá-los e utilizá-los. Muitas organizações ainda têm que implementar soluções, verdadeiramente, orientadas para o Big Data para realmente tirarem o máximo partido da sua informação.

Provavelmente o maior obstáculo está na ideia de que esse poder se encontra junto das equipas de profissionais especializados na análise de dados e confiam no seu julgamento para que estes selecionem a informação mais relevante. A questão que se impõe é que este processo raramente acontece em tempo real, o que diminui a atualidade e o valor da informação que é distribuída. Os dados estão em constante mutação, por isso, quando entregam os seus relatórios ao grupo de utilizadores, as suas conclusões são completamente obsoletas.

Não fará mais sentido serem então as pessoas que tomam diariamente as decisões a analisar os dados do seu negócio com o apoio estratégico desses profissionais? O poder do Big Data deve estar centrado no utilizador, dotando-o de ferramentas que lhe permitam analisar o máximo de informações de fonte interna e externa onde e quando precisa sem caminhos pré-definidos, rumo à verdadeira descoberta do negócio (Business Discovery).

O Business Discovery é uma forma de Business Intelligence (BI) self-service que permite aos decisores monitorizar e reagir a tudo o que acontece e que afeta diretamente o seu negócio em tempo real. Distribuídas através de aplicações de fácil utilização, as soluções de Business Discovery são rápidas e leves, sociais e móveis, facilitando a tomada de decisões colaborativas em toda a organização. Estas soluções distanciam-se significativamente de ferramentas de BI tradicionais, que são estáticas e que se encontram ancoradas a relatórios e dashboards, e que limitam os utilizadores a um conjunto pré-definido de filtros. Com o Business Discovery, os utilizadores podem personalizar a solução de acordo com as suas necessidades específicas, otimizando o tempo despendido e garantindo a seleção exata da informação que pretendem.

O Business Discovery oferece ainda a possibilidade de consultar simultaneamente fontes de dados estruturadas, não estruturadas e em tempo real, de modo a que os utilizadores possam ter a certeza de que estão a ver o quadro completo. Também torna mais fácil identificar os dados que são mais importantes, uma tarefa complexa se tivermos em conta os terabytes de informação.

A colaboração é outra componente fundamental para capacitar utilizadores altamente eficientes. A maioria das ferramentas de BI deixa os utilizadores bloqueados em tabelas e gráficos rígidos, que proíbem a interação dentro de uma equipa e tornam mais difícil o trabalho em grupo. Os utilizadores precisam de ter uma capacidade incisiva, de partilhar conhecimentos de forma integrada e com uma plataforma de Business Discovery, as equipas podem partilhar ideias, seja em tempo real ou no seu próprio tempo. Empresas de todo o mundo já estão a utilizar o Business Discovery.

Para dar uma noção das potencialidades deste tipo de solução, deixo o exemplo de uma cadeia de pizza, que queria identificar os itens menos populares do menu, cuja oferta precisava de ser descontinuada. Reconhecendo que esses produtos seriam diferentes de loja para loja, a empresa implementou uma solução de Business Discovery para cada uma das suas 500 lojas. Com a plataforma, cada gerente de loja era capaz de analisar os seus milhões de transações para identificar quais eram as pizzas que não estavam a ser vendidas. A plataforma também permitiu a colaboração com outros franchisados para que pudessem comparar os resultados. No final, a empresa foi capaz de identificar rapidamente os itens pouco rentáveis e retirá-los do menu, poupando uma impressionante quantia de 400 mil euros.

A saúde é outro setor que se encontra na vanguarda da incorporação de Big Data e Business Discovery nos seus procedimentos diários. Um hospital na Alemanha queria aumentar a sua capacidade para operações pediátricas sem ter a necessidade de expandir as suas instalações. Usando o Business Discovery, o hospital foi capaz de identificar as principais ineficiências nos seus processos de cirurgia, resultando num dia inteiro por semana de tempo para operações adicionais. Dentro de um período de dois anos após a implementação, foram capazes de realizar mais 250 cirurgias por ano.

Todos os dias são gerados milhões de dados, que precisam de ser corretamente entendidos e analisados, a fim de dar sentido à informação e fazer uma boa utilização comercial da mesma. A IDC espera que o mercado de serviços de análise de negócios, que inclui o BI, cresça mais de 14% até 2016.

Big Data é viver, respirar e estar em permanente mudança. Para o Big Data cumprir a sua promessa de valor, não pode esperar por especialistas. Não pode esperar por relatórios de 100 páginas. Ao equipar os utilizadores com a solução certa, o Big Data pode ajudar as organizações a criarem um modelo mais rico do seu negócio e fornecer uma visão das tendências que podem ajudar a estabelecer uma vantagem competitiva em contínuo.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado