Novo CEO da Juniper esclarece estratégia para 2014

Relações com os clientes e parceiros, inovação e excelência de execução deverão definir a empresa durante o corrente ano, diz Shaygan Kheradpir.

Durante a Global Partner Conference da Juniper, o novo CEO da empresa Shaygan Kheradpir disse aos participantes que a empresa vai concentrar-se nos pontos fortes da organização, nas suas relações com os clientes (através de seus parceiros de canal ), na inovação e excelência de execução. Kheradpir iniciou funções a 1 de Janeiro, e, como tal, não teve muito tempo para colocar sua marca na empresa.

Substituiu Kevin Johnson, o CEO da Juniper há cinco anos, vindo do Barclays Bank , em Novembro do ano passado, onde foi COO e CTO. O responsável quer que a empresa tenha um enfoque “disciplinado” nos aspectos “fundamentais” da organização, conforme uma lição que aprendeu quando agilizou as operações de TI do banco.

Admite que as pressões do mercado na esteira infinita da inovação , muitas vezes tornam difícil manter-se a par das novas tendências . Mas alguns dos pontos-chave de enfoque no novo ambiente de TI envolvem corresponder aos imperativos dos clientes, o que, segundo o responsável, é um novo paradigma de mercado.

O sector das redes tornou-se atolou-se demasiado na venda de hardware e tecnologia, em vez de vender soluções concebidas com exclusividade e adequadas ao cliente. Noutra declaração ousada considerou que os parceiros, e seus clientes, precisam de saber quando devem abandonar o “status quo”.

“Não arrastem esse legado para o futuro “, recomendou. Kheradpir acredita que para o sector das redes dar o grande salto para as redes definidas por software – Software Defined Networks (SDN), as formas de pensar centradas no hardware têm de ser abandonadas. Haverá grandes oportunidades para aqueles dispostos a assumir o risco, promete.

O desenvolvimento de redes inteligentes combinadas com o crescimento exponencial dos ecossistemas de cloud computing significa que as redes são agora mais importantes – e mais difícil – de colocar a funcionar. ” Essas redes nunca podem ir abaixo “, avisou.

Como parte desta conjuntura, os parceiros terão de estar dispostos a trabalhar ao ritmo do cliente, sem os forçar para as posições nas quais se sintam apressados ou pressionados. Como tal, acredita que a Juniper de 2014 será definida por um enfoque muito fino nos seus clientes.

Assim, a empresa vai procurar reconstruir suas organizações no campo para se articularem melhor.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado