Browsers móveis atingem 20% pela primeira vez

PCs tradicionais continuam a ceder para smartphones e tablets na navegação online. Em Portugal, quota ainda é residual.

Os dispositivos móveis foram responsáveis por 20% da actividade online global no mês passado, a primeira vez que tal sucede, de acordo com uma empresa de analítica da Web. Em Portugal, no entanto, ficou pelos 2,78%, ainda segundo a StatCounter.

A empresa irlandesa considerou que a quota de navegação móvel em Novembro – um registo de páginas Web visitadas e, portanto, uma medida da actividade online – chegou aos 20%, com os computadores pessoais a ficarem com os restantes 80%.

Nos últimos 12 meses, a quota global de uso móvel cresceu sete pontos percentuais, o que representa um aumento anual de 53%.

O crescimento no “browsing” móvel é, em parte, um efeito colateral da recessão global nas vendas de computadores pessoais, com os clientes a optarem por smartphones e tablets e, em resultado disso, a mudar o tempo gasto online a partir de PCs para esses dispositivos móveis.

Em Setembro de 2009 – sete meses antes a Apple começar a vender o seu primeiro iPad -, os desktop controlavam 98,9% do total de uso online, de acordo com a StatCounter.


Artigo anterior


Deixe um comentário

O seu email não será publicado