Apple quer 380 milhões de dólares, Samsung diz 53 milhões

Nova disputa judicial vai determinar o valor que a Samsung deve pagar à Apple por danos, após juiz invalidar decisão de 2012.

Apesar do impacto do iPhone ser óbvio para qualquer pessoa que acompanhe o mercado de tecnologia, os advogados da Apple levaram um júri da Califórnia de regresso ao seu lançamento em 2007, para lembrar apenas a grande importância do dispositivo. Isso porque a Apple e a Samsung voltaram a enfrentar-se nos tribunais, desta vez por violações de patentes que podem render multas de centenas de milhões de dólares.

“Onde estavam em 9 de Janeiro de 2007?”, perguntou Harold McElhinny, advogado que representa a Apple, antes de mostrar um vídeo em que o cofundador da Apple, Steve Jobs, aparece apresentando o iPhone durante a Macworld Expo.

“Um iPod, um telefone e um comunicador para a Internet”, afirmou Jobs na época, para delírio do público presente no local.

Para a Apple, é importante lembrar aos oito membros do júri e mostrar o quanto o iPhone foi influente na indústria, porque a Apple acusa a Samsung de violar cinco das suas patentes em 13 smartphones diferentes.

A violação foi determinada por um júri no mesmo tribunal da Califórnia no ano passado como parte de um caso maior que rendeu à Apple cerca de mil milhões de dólares em danos – mas pouco após a decisão, o juiz determinou que 450 milhões de dólares desse valor eram inválidos por causa de cálculos errados do júri anterior. O novo júri agora tem a tarefa de calcular quanto a Samsung deve pagar. A parte anterior da violação não terá um novo valor determinado.

No coração da disputa está o facto sobre se a violação da Samsung custou vendas de aparelhos à Apple ou ajudou a fabricante sul-coreana a comercializar mais smartphones.

A Apple alega que poderia ter vendido mais 360 mil unidades do iPhone se não fossem as violação da Samsung – segundo a empresa, perdeu vendas que renderiam um lucro de 114 milhões de dólares. A empresa de Cupertino quer que a Samsung pague esse valor, além dos 231 milhões de dólares que estima que a rival tenha feito a partir das violações, e mais 35 milhões de dólares por pagamentos de “royalties”.

No total, McElhinny afirma que a Samsung deveria pagar cerca de 380 milhões de dólares à Apple por danos.

A Samsung vê as coisas de outra maneira e sugere que um valor bem menor, de 53 milhões de dólares, seria uma recompensa mais justa para a Apple.

As patentes em questão estão relacionadas com três funções do iPhone: a capacidade do aparelho mudar automaticamente entre gestos “single” e multi-toque, o efeito “rubber band” que faz o ecrã balançar quando chega ao limite do “scroll”, e o efeito de um toque no ecrã trazer o conteúdo de volta ao formato central após se fazer “zoom”.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado