Oni quer crescer

Como operador móvel, com oferta para PMEs, na Administração Pública e nos lucros até ao final de 2014.

A Oni está a negociar um acordo de operador móvel virtual (MVNO) “com um dos operadores móveis” do mercado nacional para lançar até ao final do ano uma nova oferta de serviço móvel. Em comunicado, contudo, explica estar a procurar “soluções alternativas ao MVNO dado não permitir o grau de flexibilidade na oferta e no serviço que a empresa entende ser requisito dos seus clientes”.

A operadora adquirida pelo Grupo Altice em Agosto passado anunciou hoje querer triplicar os lucros até ao final de 2014 e que vai apresentar nas próximas semanas uma solução de triple play para o mercado empresarial (de voz, Net e conteúdos), “utilizando sinergias e know how da Oni e da Cabovisão”, empresa também da Altice.

“Queremos oferecer soluções integradas de IT e comunicações, competitivas e diferenciadoras”, declarou Alexandre Filipe da Fonseca, CEO da empresa, salientando a aposta “pela primeira vez nas PMEs”.

“Iniciámos já avultados investimentos na melhoria da qualidade das nossas instalações técnicas de Data Center e um upgrade tecnológico nos serviços de Cloud. Estamos igualmente a fortalecer o portfolio de comunicações, através de sinergias operacionais no grupo, nomeadamente, tirando partido da cobertura da Cabovisão e investindo na ampliação da rede de fibra. A Oni vai dar, por exemplo, condições de acesso preferencial a serviços residenciais aos colaboradores dos nossos clientes”, explica.

Em termos do sector público, “que representa atualmente para a empresa cerca de 20 milhões de euros de receitas”, a Oni quer “conquistar uma quota superior a 15%”.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado