CRM e ERP caiem nas prioridades de cloud

Serviços de email, calendário e de plataformas de gestão de recursos humanos

Empresas de todos os tamanhos estão a adoptar de ofertas  de  SaaS (software como serviço): os serviços de e-mail , de calendário e de aplicações de recursos humanos merecem hoje o maior interesse, de acordo com um novo estudo da Research Constellation. As ofertas de ERP e CRM perderam lugares nas prioridades das 244 empresas questionadas, por todo o mundo.

Os serviços de email e calendário são as escolha mais populares para SaaS entre os entrevistados, com 37% a dizerem que tais produtos estão nos seus planos de adopção – diz o vice-presidente da consultora e o analista principal, Frank Scavo. “A maioria dos gestores de TI já tiveram experiência pessoal com serviços de webmail ou aplicações de calendário, como o Google Calendar Web “, escreveu Scavo.

“Não é de estranhar, por isso, que sejam essas aplicações de produtividade pessoal a liderarem a lista dos planos de investimento de SaaS”. As aplicações de recursos humanos é a próxima categoria SaaS mais popular, com 32% a afirmarem a intenção de investir nela.

Tais aplicações “incluem muitas vezes o acesso para vastas equipas de funcionários dispersos, sendo um bom candidato para a implantação de plataformas de SaaS “, escreveu Scavo. Aos serviços de plataformas de HR seguem-se os de CRM e de aplicações de colaboração, com 31% dos inquiridos a indicarem ambas as áreas como tendo prioridade no investimento.

Cerca de 25% dos entrevistados indicaram interesse nos ERP assentes em SaaS. “Apesar de os ERP e os sistemas de contabilidade serem a categoria mais amplamente implementada de aplicações de negócios em geral, são menos populares para a implantação de SaaS “provavelmente devido ao facto de estarem “mais enraizados e terem uma abrangência mais vasta”, escreveu Scavo.

Os inquiridos estabelecem significativamente menos prioridade para outras áreas de aplicação. Por exemplo, apenas 11% expressaram interesse em serviços de SaaS para suportar relatórios de despesas. A atomização dos interesses dos compradores de SaaS também se manifesta pelo facto de 24% dos entrevistados terem assinalado a categoria “Outros”.

No geral, a adopção de SaaS está a crescer devido aos seus benefícios “claros”, diz Scavo. Os entrevistados assinalaram a velocidade de implantação como o benefício principal, seguido pela redução das infra-estruturas de TI, a maior facilidade de expansão e de actualização, de acordo com o estudo.

No entanto, classificaram a disponibilidade e as capacidades de Disaster Recovery como sendo menos importantes quando se trata de SaaS, acrescenta o estudo. “Os fornecedores de software tradicional argumentam que a longo prazo, a sua oferta muitas vezes custa menos do que as aplicações em SaaS “, diz Scavo. “É possível que os decisores de TI acreditem nesse argumento”.

Os preços de subscrição, marca registada do SaaS, não estão bem classificados na lista dos maiores benefícios dos inquiridos. Pode haver uma razão para isso, também:

Os fornecedores de serviços de cloud “argumentam que a subscrição transforma os gastos com software numa despesa operacional, e para algumas empresas isso proporciona um quadro fiscal mais favorável “, afirma ele. “No entanto, os fornecedores de software instalado localmente também podem facilmente fornecer o mesmo benefício, financiando a compra de licenças de software como um aluguer”.

No topo das preocupações dos entrevistados com o modelo SaaS, estão os riscos de privacidade dos dados – a maior preocupação –, seguida por outras questões de segurança, a perda de controlo sobre a informação, os desafios de integração e de desempenho.

(Chris Kanaracus, IDG News Service)




Deixe um comentário

O seu email não será publicado