Cisco corta 4 mil postos de trabalho mas poupa Sourcefire

Depois de anunciar uma previsão de fraco crescimento no trimestre, empresa diz que despedimentos são parte do plano de reequilíbrio e retoma do foco.

A Cisco Systems anunciou na semana passada um “reequilíbrio” dos seus negócios com a eliminação de 4 mil postos de trabalho, o que representa 5% dos seus funcionários. A medida, no entanto, não vai atingir a recém-adquirida empresa de segurança Sourcefire, actualmente com 650 funcionários.

A empresa escreveu numa carta à administração da Sourcefire que os cortes de pessoas anunciados na quarta-feira não vão afectar os seus funcionários. A carta foi divulgada num documento entregue à Comissão de Valores Mobiliários (SEC – Securities and Exchange Commission). A Cisco concordou em comprar a Sourcefire em Julho passado por 2,7 mil milhões de dólares e espera concluir o negócio até ao final deste ano.

O comunicado da Cisco foi feito durante a “conference call” com analistas para discutir os resultados do seu quarto trimestre fiscal. Segundo o CEO e presidente da empresa, John Chambers, o movimento vai acelerar o processo de tomada de decisões e de execução na Cisco, ajudar a manter o foco da companhia nos seus negócios-chave e lidar com as incertezas do crescimento económico global.

As receitas da Cisco no quarto trimestre cresceram 6%, comparadas com o ano anterior, atingindo os 12,4 mil milhões de dólares. O lucro também cresceu de 18% relativamente ao ano anterior, fechando nos 2,3 mil milhões de dólares. Os ganhos por acção foram de 0,42 centavos, com um crescimento de 17%.

A compra da Sourcefire é considerada como uma peça importante na estratégia de renovar o foco a partir de uma lista reduzida de prioridades, que inclui segurança, infra-estrutura de cloud e de centros de dados, software, serviços e vídeo.
(Stephen Lawson, IDG News Service/IDG Now!)


Tags


Deixe um comentário

O seu email não será publicado