Xkeyscore é a “rede” mais fina da NSA

O programa revelado pelo jornal The Guardian permite a recolha de informações sobre um utilizador, como o histórico de navegação na Internet. Em alguns sítios o volume recolhido ultrapassa os 20 terabytes por dia.

Usando um programa de vigilância, denominado Xkeyscore, a National Security Agency, dos Estados Unidos, consegue registar a maior parte da actividade de um utilizador na Internet e sem precisar de um mandado judicial – de acordo com o jornal The Guardian. A recolha, mais granular, pode ser feita em tempo real e inclui informação como o histórico de navegação, buscas efectuadas, e-mails e conversas em sistema de mensagens instantâneas.

Inquirida pelo jornal, a NSA defendeu a utilização do programa e argumenta que ele só é usado de forma legal. Segundo a organização esta só recorre ao Xkeyscore para obter informações e dados, sobre alvos estrangeiros, a pedido de autoridades nacionais dos Estados Unidos – e com o fim de proteger interesses do país.

A reportagem assenta em material cedido pelo ex-funcionário da CIA, Edward Snowden, usado para formar os colaboradores. Estes só têm de preencher um formulário digital, onde fornecem uma justificação muito geral para a monitorização – o pedido nem está sujeito à aprovação de responsáveis superiores.

O sistema permite fazer buscas por nome, número de telefone, endereço IP, língua, ou tipo de browser. De acordo com um documento citado pelo the Guardian a busca por e-mail dá à agência capacidade limitada, porque grande parte da actividade na Internet é feita anonimamente.

41 mil milhões de registos

Durante 2012, a NSA recolheu 41 mil milhões de registos de dados de comunicações, armazenados por um período de 30 dias. A quantidade de informação recolhida diariamente chega a ultrapassar em muitos sítios mais de 20 terabytes, segundo outro  documento citado.

Por isso só fica disponível no sistema durante um dia. Noutros casos permanece três ou cinco dias – embora os metadados estejam disponíveis durante 30.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado