Snabe vai deixar de ser CEO da SAP

Em 2014, deixa de pertencer aos quadros supervisores do fabricante, enquanto Bill McDermott prossegue como CEO. Ainda não estão eliminadas as hipóteses de a empresa ter dois executivos para o mesmo cargo.

O co-CEO da SAP, Jim Hagemann Snabe, vai deixar o seu cargo em Maio 2014 para se tornar um membro do conselho fiscal do fornecedor de software empresarial. Bill McDermott será o único CEO da organização, segundo o comunicado do fabricante.

Mas há ainda hipóteses de o CTO da empresa, Vishal Sikka, ser co-CEO, segundo alguns analistas. Entretanto, a eleição de Snabe para o conselho está dependente do apoio de pelo menos 25 % dos accionistas da organização, a SAP disse no domingo.

“Após mais de 20 anos com a SAP, decidi ser hora de começar a próxima fase da minha carreira, mais perto da minha família”, Snabe disse no comunicado. “O que a equipa da SAP alcançou desde 2010 é notável, e o impulso desenvolvido tem vindo a conduzir a transformação da indústria”, afirmou.

Snabe e McDermott foram nomeados co-CEOs em Fevereiro de 2010 depois de o CEO, Leo Apotheker, ser forçado a sair do cargo. Apotheker tornou-se depois CEO da Hewlett-Packard, mas saiu após uma carreira curta e turbulenta.

Entretanto McDermott e Snabe presidiam a um reposicionamento da SAP, o qual incluiu uma série de grandes aquisições e o lançamento da sua plataforma de base de dado in-memory HANA – hoje o centro de todo o desenvolvimento dos produtos SAP.

McDermott e Snabe muitas vezes falaram da sua relação em termos positivos, mas ultimamente Snabe pareceu perder visibilidade. Ao assumirem os seus postos de trabalho, os co-CEO assumiram papéis claramente definidos: McDermott mais gregário focado nas vendas, Snabe a supervisiona o desenvolvimento de produtos.

Mas uma grande mudança parecia iminente no início do corrente ano, quando o membro do conselho executivo, Vishal Sikka, foi colocado no comando de todo o desenvolvimento de software da SAP. Aparentemente Snabe ficava sem um papel operacional claro na empresa.

“A mudança de Snabe para o conselho fiscal reflecte a necessidade de ter duas coisas”, segundo o analista e CEO da Constellation Research, Ray Wang. O primeiro é “um maior enfoque no desenvolvimento tecnológico puro e duro – que tem a ver com o Sikka”.

O segundo é “a percepção de que a inovação está a acontece mais rapidamente fora da Alemanha “, acrescentou Wang. Sikka está baseado em Palo Alto.

Entretanto, a decisão da SAP para levar Snabe a integrar o conselho de supervisão é um reflexo do importante papel assumido por ele como co-CEO. “Snabe tem feito um grande trabalho a reorientar a empresa para sectores verticais e indústrias”, disse Wang. “E também tem sido visto como diplomata dento da SAP.”

(Chris Kanaracus, IDG News Service)




Deixe um comentário

O seu email não será publicado