Rede Smart Cities Portugal lançada hoje

Várias entidades vão assinar um protocolo para a criação da rede Smart Cities Portugal, a qual será coordenada pela Inteli. Um dos objectivos é fundar uma plataforma integrada de empresas para dar mais escala e competitividade aos territórios.

Durante a tarde de hoje é assinado um protocolo de acordo para a criação da rede Smart Cities Portugal, tendo como outorgantes várias entidades: a Inteli, a associação PCTE (Pólo de competitividade e Tecnologia da Energia), o CEIIA (entidade gestora do Pólo de Competitividade e Tecnologia das Indústrias da Mobilidade), o Tice.pt (Pólo de Competitividade das Tecnologias de Informação, Comunicação e Electrónica) e a associação Plataforma para a Construção Sustentável (Cluster Habitat Sustentável). Indra, IBM, Siemens e Caixa Geral de Depósitos são as empresas que já aderiram.

Um dos objectivos da rede será a promoção de uma plataforma integrada de empresas de excelência em áreas essenciais para implantação de smart cities –energia, construção sustentável, TIC e mobilidade – procurando contribuir para dar mais escala e competitividade aos territórios. De acordo com um comunicado da Inteli, a qual vai coordenar o ecossistema, a constituição da mesma “é um passo valorizador da rede de cidades RENER, coordenada pela Inteli.

Esta organização pretende assumir o papel de entidade gestora “fazendo a ponte com as autarquias” já participantes na rede RENER e novas autarquias com interesse em integrar-se nesta última plataforma. Segundo a Inteli , Águeda e Barreiro têm demonstrado vontade fazê-lo.

Nas expectativas da organização a nova rede deverá aumentar “exponencialmente a entrada das empresas nacionais em novos mercados”. A sua constituição surge também no contexto stratégico do próximo quadro de programação financeira da União Europeia. E prevê a criação de “intervenções integradas, multidisciplinares, geradoras de mais-valias” com benefícios nos mercados interno e externo.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado