Faltam profissionais competentes em iOS

86% das empresas de TIC em Portugal pretendem contratar profissionais este ano, diz um estudo da Hays. Mas 78% considera haver escassez de mão de obra. Programadores , analistas-programadores e consultores funcionais são os mais procurados.

A relação entre oferta e procura de profissionais, competentes em ambiente  iOS, é aquela onde há maior discrepância no mercado português, resultando em falta de mão de obra, segundo um estudo da Hays. A falta de recursos humanos de TIC é referida por 78% das empresas inquiridas, 86% das quais tenciona fazer contratações este ano.

Enquanto 26% dos inquiridos indicou valorizar as competências sobre a plataforma de dispositivos da Apple, apenas 6% dos profissionais questionados afirmou ter conhecimentos para essa área. Outra área onde a discrepância está mais forte é aquela relativa à programação em ABAP (Advanced Business Application Programming), com uma diferença de 19%. Há mais procura do que oferta de profissionais com conhecimentos em Java, Java Script e Android, também.

Formação nas universidades colocada em questão

A falta de experiência dos profissionais é o principal problema apontado pelos empregadores para referirem a escassez de recursos humanos. Esse aspecto é apontado por 58% dos questionados, embora haja 9% a apontarem que os recursos disponíveis são demasiado experientes.

Talvez por isso a emigração de trabalhadores seja outro factor com grande importância, sendo assinalada por 56% das empresas. Na perspectiva da formação, o resultado da actividade das universidades é colocado em questão por 62% dos empregadores:

– 42% dos inquiridos consideram desadequados os cursos superiores de TI, face à necessidades das empresas;

– Para 20 %, as universidades não estão a formar alunos suficientes.

Analistas-programadores, programadores, gestores de projecto, arquitectos de soluções, administradores de bases de dados e administradores de sistemas são os perfis mais difíceis de encontrar actualmente, segundo a Hays.

Mais de 40% das empresas de TIC procura programadores

De acordo com o estudo os perfis mais procurados são programadores – referidos por 42% dos inquiridos – analistas-programadores (por 34%) e consultores funcionais ( por 16%).
O menos procurados são os profissionais de vendas internas, gestores de unidades de negócio e os técnicos de informática. Os últimos perfis estão entre os mais fáceis de encontrar.

Face ao cenário apresentado pelo estudo, a Hays considera que os dados sobre os planos de contratação constituem um claro indicador do bom momento das empresas de TI. Segundo a empresa o valor (86%) está muito acima do nível de intenções nos restantes sectores: situado nos 45,5%, segundo dados do Guia do Mercado Laboral 2013, da Hays.

Os profissionais parecem cada vez consciente do seu valor e 71%  considera mudar de emprego em 2013. O pacote salarial é o factor mais importante (referido por 84%), mas os planos de carreira oferecidos (79%) e o interesse no projecto (71%) são aspectos também bastante considerados

Para o foram efectuados inquéritos junto de cerca de 70 empresas e 700 profissionais de TIC.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado