hmR reforça capacidade de análise de dados

A empresa adicionou ao conjunto das suas ferramentas de análise de dados uma plataforma de Business Intelligence (BI) da Qliktech, implantada pela Glintt.

A hmR – Health Market Research adoptou para as suas áreas de operações (controlo de qualidade), vendas e consultoria, uma plataforma de Business Intelligence mais orientada ao utilizador, da Qliktech – de acordo com um comunicado deste fabricante. Paulo Carapinheiro, director de operações da Health Market Research, explica que a empresa tinha a “necessidade de analisar dados, baseados em modelos mais flexíveis que o típico modelo OLAP”.

A organização precisava “ao mesmo tempo de poder criar rapidamente protótipos, ou provas de conceito”. A implantação da plataforma QlikView procurou, segundo o comunicado, responder às necessidades de:

– medição de desempenho da equipa de vendas, da análise do potencial de mercado;
– de análise sobre as distribuições (presença em pontos de venda) e avaliação das diárias de vendas face a objectivos;
– de criação de serviços baseados em modelos de dados mais complexos e não convencionais.

Até um milhão de transacções

Baseada em tecnologia associativa e “in memory”, a plataforma de Business Discovery, como denomina  a Qliktech, faz a integração de dados de vendas, de compras e de inventário das farmácias referentes ao número máximo de um milhão de transacções por dia. Esta incluem dados de vendas, reembolsos e transacções efectuadas com o cartão das farmácias portuguesas.

No projecto de implantação liderado pela Glintt, foi criada uma solução nuclear – a ‘hmR *Watch’ – capaz de suportar a análise de vendas e do desempenho das equipas de vendas, análise de padrões de consumo e, a análise dos trajectos da prescrição médica (local de origem da prescrição, face a local da dispensa).

A plataforma foi desenvolvida a partir de ambiente Windows sendo a solução final disponibilizada aos clientes através via Web, tanto através de browser como por aplicação móvel para iOS. O objectivo do projecto é colocar a maioria dos 19 colaboradores da empresa a usarem a plataforma. A maior parte é constituída por utilizadores com experiência em soluções de BI,de acordo com um comunicado.
Primeiros resultados

Segundo Paulo Carapinheiro, com as primeiras aplicações da plataforma foram identificados “alguns padrões de vendas em algumas regiões”. E isso levou a empresa levou à implementação de novas regras de controlo de qualidade dos dados – após uma análise detalhada.

“Foi assim possível descobrir alguns tipos de comportamentos de vendas, compra e inventário de produtos para os quais não estávamos tão despertos até ao momento”, revela Paulo Carapinheiro.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado