UE deverá exigir mais concessões à Google

A empresa acredita que as suas propostas respondem às preocupações anti-monopolistas manifestadas pela Comissão Europeia. O comissário europeu para Concorrência, Joaquin Almunia, não tem a certeza disso.

A Comissão Europeia deverá exigir mais concessões da Google no âmbito da investigação anti-monopolista sobre as práticas da empresa, revelou o comissário europeu para a Concorrência, Joaquin Almunia. A empresa diz manter o seu o seu trabalho com a Comissão para resolver este caso. “Acreditamos que a nossa proposta à Comissão Europeia aborda as quatro preocupações levantadas”, diz a empresa em comunicado.

A Comissão também continua a analisar as propostas apresentadas em Abril, revelou Almunia, durante uma sessão da Comissão dos Assuntos Económicos e Monetários. Mas o comissário parece ter tomado em consideração as críticas de várias organizações às mesmas.

“Depois de ter analisado as respostas que recebemos, vamos pedir à Google – provavelmente, não posso antecipar isso formalmente, mas quase a 100% -, que melhore as suas propostas “, disse o comissário. Se isso acontecer, a Google pode enviar novas propostas para resolver os problemas, e será tomada uma decisão definitiva, explica o comissário – que espera alcançar um resultado positivo dessa forma.

Mas, se as negociações não tiverem uma conclusão positiva, a Comissão deverá adoptar uma comunicação de objecções e executar os procedimentos previstos no artigo 7 º das regulamentações anti-monopolistas, acrescentou. Nesse caso, a Comissão pode proibir práticas da Google e impor sanções, como uma multa que pode ir até 10% do volume total de negócios, da empresa no exercício fiscal anterior.

(Loek Essers/IDG News Service)




Deixe um comentário

O seu email não será publicado