Outlook.com versus Gmail: o que falta à Microsoft?

A Microsoft implementou uma integração com o Skype, além das ligações com redes sociais e o SkyDrive. Mas ainda falta muito para o serviço da empresa ficar a par do Gmail, defende o jornalista Ian Paul, da Computerworld (EUA).

A grande migração do Hotmail acabou. A Microsoft anunciou recentemente o encerramento do serviço de e-mail e todos os utilizadores foram transferidos para o Outlook.com – que agora conta com mais de 400 milhões de membros em todo o mundo.

No seu auge, o Hotmail era o “queridinho” dos serviços de e-mail (com concorrentes como o Yahoo). Isso mudou por volta de 2005, quando os fãs foram, inevitavelmente, convidados a experimentar o Gmail. A Google provou ter um serviço de Webmail superior, e as contas do Hotmail começaram a enfraquecer.

Agora, a Microsoft está a tentar ganhar neste jogo novamente com o Outlook.com.

Além da sua elegante interface e da integração com media sociais, a empresa de Redmond tem implementado o serviço com uma porção de novos recursos, incluindo uma aplicação Android muito melhor, um calendário no estilo da interface Modern, pré-visualização de chamadas de vídeo do Skype, envio SMTP e integração com o SkyDrive.

Mas será que o novo serviço de email da Microsoft está pronto para substituir o Gmail a tempo integral? Será que é bom o suficiente para atrair multidões de utilizadores do Hotmail que deixaram o Gmail há tempos a voltarem a ter os seus antigos lugares cativos?

Eu diria que está muito, muito perto. Mas o Outlook.com ainda não está completamente pronto. Aqui estão as características que o serviço de e-mail ainda precisa de implementar, se quiser ficar “de igual para igual” com o Gmail.

Melhor busca
A busca do Gmail é simplesmente melhor que a do Outlook.com. Isso pode parecer óbvio, mas a Google só recentemente melhorou a pesquisa do seu serviço de e-mail para além de uma consulta na caixa de entrada padrão.

O mais notável são os resultados de pesquisa instantânea, que recomenda buscas diferentes enquanto se digita. Também se pode pesquisar dentro dos ficheiros anexos, encontrar documentos do Google Drive, e rapidamente chegar a uma busca padrão na web.

O Outlook oferece actualmente uma busca bastante básica na caixa de entrada. Existem algumas características interessantes, incluindo um recurso de pesquisa instantânea, que permite pesquisar rapidamente por remetente, destinatário ou assunto. Mas não é tão bom quanto o do Gmail, especialmente sem uma integração de pesquisa com o Bing e o SkyDrive.

Mais integração com o SkyDrive
A integração do Gmail com o Google Voice, Talk e Hangout é nada menos que incrível. Para combater essa ameaça tripla, o Skype está lentamente a ser libertado aos utilizadores do Outlook.com – a começar pelo o Reino Unido, em seguida, EUA e Alemanha. É bastante, mas ainda não está a par com a oferta da Google, no entanto.

No lançamento, só se será capaz de iniciar chamadas de vídeo com contactos do Skype e do Messenger. Recursos pagos do Skype, como chamadas de telefonia móvel e fixa, ainda não estão disponíveis. Outras ferramentas do Skype também não, como o envio de ficheiros via mensagens instantâneas, chamadas de áudio e vídeo com amigos do Facebook e partilha de ecrã. Mas esses recursos podem chegar algum dia ao Outlook.com.

“Continuaremos a melhorar a qualidade e a disponibilidade de recursos ao longo do tempo”, disse um porta-voz da Microsoft à PCWorld recentemente. “Enquanto isso, encorajamos a fazer o download das versões de desktop ou móvel do Skype para apreciar toda a colaboração e ferramentas de produtividade que conhece e gosta”.

Personalização
Pode-se mudar a cor do tema no Outlook.com de azul para outra cor lisa no estilo Modern, mas só isso. Já o Gmail permite que se adicionem imagens de fundo personalizadas, enquanto gadgets e plug-ins do Labs adicionam funcionalidades opcionais – algo que não existe no Outlook.com.

Talvez não seja o estilo da Microsoft nesta nova era de UI Modern simplificada adicionar uma superabundância de recursos no seu serviço de e-mail. No mínimo, add-ons que oferecem uma visualização rápida dos seus documentos mais recentes do SkyDrive ou seus compromissos do calendário seriam adições bem-vindas.

Filtros completos
O melhor recurso de produtividade do Gmail são os filtros, que permitem automatizar acções para tipos específicos de mensagens. Pode-se, por exemplo, canalizar todas as mensagens de [email protected] que possui anexos com uma “etiqueta” específica, encaminhá-las para um outro endereço de e-mail ou apagá-las imediatamente. As opções são praticamente infinitas.

Os filtros do Outlook não possuem metade dessa funcionalidade. Se quiser filtrar mensagens de um remetente específico no Outlook.com, começa por seleccionar as suas mensagens. Aparecerá a opção “Limpar” na parte superior da caixa de entrada.

Em seguida, verá as opções para “Mover tudo de…” ou “Excluir tudo de…” Ao escolher “Mover tudo de…” o utilizador pode canalizar mensagens passadas e futuras do remetente seleccionado para uma pasta específica no Outlook.com. Mas só isso. Sem opções para responder, arquivar, excluir automaticamente ou qualquer uma das outras opções disponíveis com os filtros do Gmail.

Tapando buracos
A Microsoft tem feito um grande trabalho com o Outlook.com e o ritmo alucinante a que a empresa está a definir actualizações e novos recursos significa que podemos ver mais coisas a chegarem ao serviço em breve. Por enquanto, porém, o Gmail ainda tem uma vantagem sobre o webmail da Microsoft, mas a diferença de recursos entre os dois está-se aproximando rapidamente.
(Computerworld/IDG Now!)




Deixe um comentário

O seu email não será publicado