Esegur reduz custos de telecomunicações usando BI

A redução de 13% , segundo um comunicado, resultou da identificação de custos “escondidos”, por delegação, departamentos e clientes, com software do SAS Institute.

Usando software de BI, a Esegur racionalizou os seus custos de telecomunicações obtendo uma redução de 13% dos mesmos, em seis meses – diz um comunicado do SAS Institute, fornecedor da tecnologia usada. “A Esegur recorreu à solução de BI do SAS para basear as decisões relativas à racionalização dos custos com as comunicações em dados de negócio actualizados, detalhados e rigorosos, uma vez que as telecomunicações são determinantes para a actividade de segurança”, explica o director do departamento de sistemas de informação da empresa de segurança, Renato Vale.

Face aos resultados, a esta organização pretende estender a utilização do SAS BI à monitorização de outros serviços de TI. Objectivo disso é também identificar custos “escondidos” e optimizar os gastos da empresa.

O software SAS serviu para integrar automaticamente a informação das facturas das diferentes operadoras com os registos da central telefónica responsável pela gestão das chamadas de seis delegações e de mais de dois mil clientes em todo o país, esclarece o comunicado. A partir dessa integração foi possível identificar a rede de telecomunicações mais utilizada, o consumo de “plafonds” e de minutos.

Ao mesmo tempo, a plataforma permitiu medir o desempenho da empresa em custos e rentabilidade. A redução de despesa resultou da identificação detalhada de custos “escondidos” por delegação, departamento e cliente, a partir da modelação de processos de negócio, suportada pelo software SAS – o qual foi usado para determinar custos, a rentabilidade e factores de negócio.

“A Esegur passou a ter uma visão global das comunicações, conseguindo comparar e renegociar plafonds e tarifários, reduzir o número de fornecedores e beneficiar de economias de escala potenciadas por uma oferta de preços e condições actualizadas à medida das necessidades do negócio”.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado