Primavera BSS recupera para 15,4 milhões de euros

A empresa registou um crescimento de 17,5% durante 2012, depois de em 2011 ter registado uma retracção de 2% no seu volume de negócios. A reorganização da oferta da empresa terá contribuído para a recuperação.

A Primavera BSS anunciou um volume de negócios consolidado de 15,4 milhões de euros o que correspondeu a um crescimento de 12% face a 2011. Trata-se de uma recuperação sólida depois de a organização ter registado uma quebra da sua facturação durante 2011, na ordem dos 2%, para 13, 8 milhões.

A actividade internacional da tecnológica portuguesa contribuiu com 6,7 milhões de euros para o total do volume de negócios alcançado em 2012, o que representou um peso de 42%, diz um comunicado. Hoje a Primavera está presente em Espanha, Angola, Moçambique, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe e Quénia – o conjunto dos mercados registou um crescimento de 33% face a 2011, diz o documento.

“A aposta na reorganização da oferta de entrada e em novos segmentos e sectores de mercado, assim como a conquista de projectos de grande dimensão – Saudaçor (Portugal), Sonangol (Angola), Moviflor (Moçambique) e Plafesa (Espanha) – suportados pela unidade de consultoria da tecnológica, foram alguns dos factores que contribuíram para o desempenho alcançado pela Primavera em 2012”, considera a empresa.

De acordo com o co-CEO da Primavera, Jorge Batista, o alargamento da base de actuação da organização, através da conquista de novos clientes e também de novos segmentos de mercado, revelou-se o pilar do nosso crescimento. Isso aconteceu tanto no mercado nacional como no internacional.

Licenças de software aumentaram 23%

O lançamento das soluções Starter Easy, Tlim e Pssst! – software de gestão já preparado para as novas regras de facturação electrónica – permitiu à Primavera endereçar os segmentos das micro e pequenas empresas e os sectores do retalho e restauração – explica o comunicado. Isso ter-se-á reflectido num aumento das vendas de licenças de software na ordem dos 23%, em 2012, de acordo com a análise da empresa.

No âmbito internacional, o reforço da presença nos mercados africanos, nomeadamente com a entrada no Quénia, e o crescimento de 37% alcançado pela Primavera Consulting – unidade de consultoria da tecnológica – foram alguns dos vectores de crescimento da Primavera em 2012, explica a mesma.

Aposta na “África anglófona”

“Os desafios dos próximos anos vão passar pelo reforço da liderança junto das PME, pelo aumento da presença junto das médias e grandes empresas, através da verticalização de produtos, e pelo alargamento a novas geografias, sobretudo na África anglófona”, revela Jorge Batista.

Para o triénio 2013-2015, a Primavera espera atingir um crescimento acima dos 60% no que se refere ao volume de negócios. Ao mesmo tempo quer aumentar o peso do mercado internacional para mais de metade do total do volume de negócios, sublinha o comunicado.

A tecnológica espera “dar continuidade à sua política de democratização do acesso a soluções de gestão”, através da disponibilização de um conjunto de serviços de Cloud Services sob a marca Elevation. É a nova geração de soluções de gestão totalmente baseadas na plataforma de cloud computing da Primavera.

O EBITDA da (resultados antes de juros, impostos, amortizações e depreciações) registou um crescimento de 17,5% relativamente ao ano anterior, tendo-se fixado, em 2012, nos 2,3 milhões de euros, avança ainda um comunicado.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado