Autoridades desmantelam rede global de fraudes

Um grupo criminoso equipava terminais POS e ATM europeus com leitores de cartões falsos e malware, segundo a Europol.

Uma vintena de autoridades de segurança desmantelou uma rede global de fraude de cartões de crédito como resultado de uma operação policial internacional chamada “Tempestade Pandora- “, revelou a Europol. O grupo de crime organizado roubava informações de cartões de crédito e de débito, incluindo códigos PIN, através da manipulação de sistemas POS em grandes centros comerciais, por toda a Europa através de métodos sofisticados, segundo a agência policial europeia.

Usando outros processos também roubava informação em caixas de ATM. Ao todo as perdas atingem os dois milhões de euros. Os membros do grupo usaram os dados roubados para criar cartões de pagamento falsificados depois usados para transacções ilegais fora da Europa, em países como os EUA, a Argentina, a Colômbia, a República Dominicana, o Japão, o México, a Coreia do Sul, o Sri Lanka e a Tailândia.

A rede era controlada principalmente a partir da Roménia e afectou cerca de 36 mil titulares de cartão de 16 países europeus, de acordo com a Europol. Esta diz ainda que, além de manipular fisicamente terminais POS, equipando-os com leitores de cartões de crédito falsos,  o grupo também usava software nocivo desenvolvido para tais sistemas e desenvolveu actividades de fraude online.

Durante buscas domiciliárias na Roménia e no Reino Unido foram apreendidos equipamentos electrónicos ilegais, dados financeiros roubados, cartões clonados e dinheiro. A Europol descobriu ainda duas oficinas ilegais de produção de hardware e software projectados para manipulação de POS.

A investigação foi liderada por uma unidade de cibercrime romena e uma divisão especializada de procuradores da Romanian Directorate for Investigating Organized Crime and Terrorism (DIICOT) – focada na investigação do crime organizado e do terrorismo (DIICOT).  Conduziram-se buscas em oitenta e cinco casas em múltiplos condados romenos, disse a DIICOT esta quinta-feira.

Ao mesmo tempo, desenvolveram-se investigações em propriedades situadas nos EUA, na Alemanha, no Reino Unido e na República Dominicana, segundo a autoridade. Setenta pessoas foram detidas na Roménia e foram levadas para interrogatório na sede da  DIICOT.

A agência identificou quatro indivíduos que se acredita serem os líderes de vários grupos criminosos que formaram a rede de fraude de cartão de crédito. Combinados, esses grupos têm mais de 100 membros, diz a DIICOT.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado