Middleware da Infor está a funcionar mas…

O ION é o produto da empresa com crescimento mais rápido, mas ainda só é utilizado por pouco mais de 1% dos seus 70 mil clientes.

A Infor, o terceiro maior fornecedor de aplicações de ERP (Enterprise Resource Planning), após a SAP e a Oracle, tem vindo a construir a sua própria plataforma de tecnologia numa tentativa de ganhar mais receitas, bem como proporcionar aos clientes uma mais fácil integração e gestão do sistema. A empresa afirma que a estratégia está a funcionar quando o seu middleware ION se tornou o produto de maior crescimento no portefólio do vendedor.

Cerca de 900 clientes em todo o mundo adquiriram o ION, que foi lançado pela primeira vez em 2010. A reivindicação da Infor deste impulso para o produto deve ser colocada no contexto apropriado, no entanto, uma vez que o total de vendas representa pouco mais de 1% da sua base de 70 mil clientes, um número construído através de uma longa sequência de aquisições.

Parte do problema é que nem todos os lançamentos de aplicações da Infor estão preparados para o ION, e muitos clientes continuam em versões mais antigas e não têm nenhuma razão para comprar o ION agora.

A Infor está a oferecer opções aos clientes para actualizações rápidas e de preço fixo. “A boa notícia é que actualmente não há nenhum caminho de actualização forçada, como às vezes acontece na indústria”, disse Steve Moroski, vice-presidente sénior de tecnologias da plataforma.

O principal uso para o ION é a integração de módulos de aplicações da Infor. Mas mais de 50% dos clientes ION estão actualmente a usar o sistema para ligar o software da Infor a aplicações de terceiros, como SAP e Oracle, de acordo com a Infor.

O ION usa um sistema de mensagens baseado em XML para permitir que as aplicações comuniquem entre si. Todas as transações acabam armazenados num repositório chamado Business Vault, que mantém os dados consistente e também oferece aos clientes uma maneira de executar relatórios e analítica da informação agregada.

A Infor desenvolveu antes uma tecnologia de integração, chamada OpenSOA. Mas o alcance desse esforço foi o de fornecer interoperabilidade básica entre as aplicações Infor implantadas nas organizações, enquanto ION funciona com aplicações da Infor e de terceiros com base tanto na organização como na cloud, de acordo com Massimo Capoccia, director sénior de gestão de produto.

O ION também vai desempenhar um papel cada vez maior noutras áreas, como a estratégia da Infor para as aplicações móvel, de acordo com Moroski.

Como parte do seu impulso tecnológico, a Infor também lançou um ambiente de desenvolvimento de aplicações chamado Mongoose, que é usado pelas suas equipas internas, mas também está disponível para os clientes. O Mongoose é amplamente baseado na tecnologia “stack” da Microsoft.

Para onde a Infor provavelmente não irá é no sentido de desenvolver a sua própria base de dados, como a concorrente de ERP SAP fez com o HANA, de acordo com Moroski. Mas a Infor certamente poderá integrar e apoiar o HANA dentro de ambientes de aplicações dos seus clientes, disse ele.

No geral, o ION é um caminho sensato para a Infor prosseguir, de acordo com o analista Ray Wang, CEO da Research Constellation. “O ION basicamente reúne a estratégia de seguir em frente para a Infor com a integração de todas as suas aquisições, e também as prepara para um mundo de móvel primeiro e TI híbridas”.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado