Microsoft empresta dinheiro à Dell para evitar Linux?

A participação no negócio também pode ser uma tentativa de influenciar projectos de hardware no mundo pós-PC dos dispositivos tácteis.

O empréstimo de dois mil milhões de dólares da Microsoft à Dell é um sinal de que a fabricante de software quer influenciar projectos de hardware num mundo pós-PC, protegendo-se da crescente influência de sistemas operativos baseados em Linux em dispositivos móveis e servidores, de acordo com analistas.

Michael Dell e a empresa Silver Lake anunciaram na passada terça-feira um “buyout” da fabricante de computadores Dell, num negócio avaliado em cerca de 24 mil milhões de dólares. Dell continuará como CEO da empresa, que fundou em 1984. A transacção inclui o empréstimo da Microsoft, que em comunicado disse que vê o negócio como um compromisso com o “sucesso a longo prazo do ecossistema de PC como um todo”.

A aquisição é financiada principalmente por dinheiro e capital próprios da Dell e de investidores filiados à Silver Lake. Além do empréstimo da Microsoft, o financiamento da dívida tem sido feito pelo Bank of America, Merrill Lynch, Barclays, Credit Suisse e RBC Capital Markets.

Como terceira maior fabricante de PCs do mundo, a Dell é importante para o sucesso dos servidores e software para PC da Microsoft. Mesmo que o empréstimo da Microsoft não represente grande parte do valor total da transacção, a fabricante de software não deita dinheiro fora e a sua participação no negócio pode ser uma tentativa de influenciar projectos de hardware no mundo pós-PC dos laptops, tablets e smartphones com capacidades tácteis, segundo analistas.

Também pode ser uma tentativa de assegurar a parceria e parar a fabricante de PCs de olhar em direcção a sistemas operativos alternativos como o Linux, disseram analistas. A Dell já oferece servidores Linux e, no final de Novembro, apresentou um laptop XPS13 fino e leve, com Linux Ubuntu, também chamado de “Projecto Sputnik”. Grandes fabricantes de PCs nos últimos meses também apresentaram laptops com o Chrome OS.

“É uma simples relação simbiótica. A Dell é uma plataforma para produtos Microsoft. Assim, ajudar a Dell ajuda a Microsoft a manter um cliente importante”, disse Anthony Michael Sabino, professor no The Peter J. Tobin College of Business da St. John’s University, por e-mail.

O Windows 8, lançado em Outubro, não conseguiu aumentar as vendas de PCs, que caíram 6,4% no quarto trimestre de 2012 em comparação com o mesmo trimestre de 2011, de acordo com a IDC. As vendas de PCs da Dell caíram 20,8% durante o mesmo período. Poucos modelos de PCs com capacidades tácteis estavam disponíveis no quarto trimestre, e os fabricantes de PCs não conseguiram comunicar eficazmente os benefícios do Windows 8, motivo que foi, em parte, responsável pela queda nas vendas de PCs, segundo a IDC.
(IDG News Service/IDG Now!)




Deixe um comentário

O seu email não será publicado