Dell comprada por Michael Dell e a Silver Lake

O fundador da empresa e a gestora de investimentos em activos de tecnologia estabeleceram uma parceria para investir 24, 4 mil milhões de dólares, na operação. A Microsoft vai contribuir com dois mil milhões.

A Dell deixará de ser cotada em bolsa quando concluído o processo iniciado pelo fundador Michael Dell, em parceria com a Silver Lake, para a compra das acções do fabricante de TI: o negócio envolve um investimento de 24,4 mil milhões de euros.

Dell continuará a ser como CEO e presidente da empresa, de acordo com um comunicado. “Podemos entregar valor imediato aos accionistas, enquanto continuamos a execução da nossa estratégia de longo prazo e enfoque foco na disponibilização das melhores soluções aos nossos clientes, como uma empresa não cotada”, disse Michael Dell num comunicado.

O negócio está a ser financiado através de uma combinação de dinheiro e títulos de acções de Dell, dinheiro de filiados na empresa de investimentos Silver Lake, capital da MSD Capital, LP, um empréstimo de dois mil milhões de dólares da Microsoft, uma restruturação da dívida existente e o financiamento de dívida assumido pelos bancos Bank of America Merrill Lynch, Barclays, Credit Suisse e RBC Capital Markets.

A Microsoft divulgou um comunicado dizendo que está “comprometida com o sucesso a longo prazo do ecossistema dos PC e investe fortemente numa variedade de maneiras para desenvolver esse ecossistema para o futuro …. continuaremos a procurar oportunidades para apoiar  parceiros, comprometidos com o objectivo de inovar inovar e de impulsionar o negócio para os dispositivos e serviços disponibilizados sobre as plataformas Microsoft”

Fornecedor total para médias empresas
A Dell ganhou grande projecção quando, na década de 1990, o seu modelo de fabrico por encomenda e de distribuição directa de PC começou a minar o negócio de rivais como a Hewlett-Packard e a IBM – as quais tinham cadeias de abastecimento complexas e uma acumulação de inventário complicada. Em 2001, a Dell tornou-se o maior fabricante de PC no mundo.

Mas a sua sorte não durou muito. Os concorrentes da empresa adoptaram alguns dos seus métodos de produção a baixo custo. E ao mesmo tempo, expandiram-se para outras áreas, como os serviços e o software.

A Dell manteve-se focada nos PC e servidores e o seu crescimento retraiu-se. Em 2007, após um longo período longe do cargo de CEO, Michael Dell assumiu a função para dar melhor rumo à organização.

Desde então, concretizou uma série de aquisições, durante a qual adquiriu 25 empresas para desenvolver os seus negócios de  software, de redes e de serviços. Quest Software, Perot Systems, Force 10 Networks e Wyse Technologies, estão entre as adquiridas.

O objectivo da Dell é transformar-se num fornecedor completo de TIC, vendendo hardware, software e serviços. Procura imitar, de alguma maneira, rivais de maior porte como a IBM e a HP, mas mais focada no mercado das empresas médias.

Tem evidenciado algum sucesso, mas a combinação das empresas adquiridas em “sistemas integrados” coesos implica um longo caminho. A própria Dell admitiu no ano passado que pode demorar dois a três anos, a conseguir.

Os investidores estão impacientes, e Michael Dell aparentemente cansou-se de gerir a sua empresa segundo os capricho do mercado de acções – muitas vezes mais interessado no retorno imediato, em desfavor do investimento a longo prazo.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado