Windows e BlackBerry não estão condenados na mobilidade

O iOS e o Android ainda não eliminaram os seus rivais, e para estes 2013 pode ser um grande ano. É preciso que as primeiras vendas dos dispositivos não decepcionem, diz a ABI Research.

Apesar do domínio do iOS, da Apple, e do Android, da Google, ainda há espaço no mercado para o Windows e BlackBerry na arena da mobilidade, segundo a perspectiva da ABI Research. A analista de mercado prevê uma base instalada global de smartphones capaz de totalizar 1,4 mil milhões de smartphones e 258 milhões de tablets até ao final de 2013.

Perto de 57% dos smartphones funcionarão sobre o Android, e  perto de 21% baseados no iOS. Já nos tablets, 62% correrão o iOS, e 28%, o Android. A taxa de crescimento anual face a 2012 será de 44 %para o segmento dos smartphones e de 125% e para o dos tablets, diz a ABI.

Apesar da forte influência da Apple e da Google no mercado da telefonia móvel, os analistas antecipam que o futuro não será tão bipolarizado, quanto possa parecer hoje agora. O analista sénior da ABI, Aapo Markkanen, considera que “2013 deverá ser como de relativo sucesso, tanto para a Microsoft, como para a BlackBerry.

No final do ano, deverá haver 45 milhões de dispositivos Windows Phone em utilização, com o BlackBerry 10 a manter uma base instalada de cerca de 20 milhões. A Microsoft também terá 5,5 milhões de tablets com Windows a registar “.

Os valores referem-se a dispositivos activos, indicador usado pelos programadores de aplicações para avaliarem o potencial do mercado para os seus lançamentos. “O maior receio para a Microsoft e a BlackBerry é que as vendas iniciais dos seus smartphones decepcionem e, assim, se mate o interesse dos programadores. Isso fecharia efectivamente a janela de oportunidade para um sucesso de vendas “, disse Markkanen.

“Na nossa visão as bases instaladas desta escala seriam suficientemente grandes para manter os dois sistemas operativos em jogo. Que os dois fabricantes tenham procurado manter activamente o interesse dos programadores na concepção e lançamento das suas plataformas será um factor importante”, diz o analista.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado