Anonymous ameaça revelar “segredos” dos EUA

O motivo de um ataque ao site do governo dos EUA foi o suicídio do activista Aaron Swartz.

O site do governo dos EUA foi invadido no sábado passado por hackers que se assumiram como elementos do grupo hactivista Anonymous. Os mesmos ameaçaram revelar “segredos” recolhidos a partir de vários sites do governo dos EUA.

A página principal foi desfigurada com um texto de 1.340 palavras, cujo conteúdo manifestava a frustração com a forma como o sistema jurídico dos EUA funciona. O site da U.S. Sentencing Commission, que estabelece políticas de sentenças para o sistema de tribunais federal, esteve offline durante grande parte do sábado, como resultado dos ataques.

“O ciberataque desta manhã (sábado) ao site Web da Comissão desactivou-o temporariamente, mas o mesmo já foi restaurado”, disse a comissão num breve comunicado emitido na noite de sábado. “As publicações da Comissão, os materiais de formação e as estatísticas federais de condenação estão novamente facilmente acessíveis para os visitantes do site.”

O local e o momento do ataque não foi arbitrário, de acordo com a mensagem deixada. “Há duas semanas, ultrapassou-se uma linha”, dizia a mensagem. “Faz hoje duas semanas, Aaron Swartz foi morto porque enfrentou uma escolha impossível, ao ser forçado a jogar um jogo que ele não poderia ganhar – uma perversão retorcida e distorcida de justiça –, um jogo onde a única jogada vitoriosa era não jogar”, continuava a mensagem.

A mesma explicava depois que o site tinha sido escolhido “devido à natureza simbólica da sua finalidade – apresentar as normas federais de sentença que permitem aos promotores enganarem os cidadãos dos seus direitos constitucionalmente garantidos quanto a um julgamento justo, por um júri de seus pares”. O texto alega ainda que estas “directrizes federais de condenação estão em clara violação da protecção proporcionada pela oitava emenda contra punições cruéis e incomuns”.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado