“Dados serão o novo petróleo da cloud computing”

O modelo de negócio ainda mal chegou à adolescência e vai demorar “pelo menos” cinco anos a amadurecer, considera Laurent Lachal, analista da Ovum.

Durante 2013, a adopção e oferta de cloud computing vãoa continuar a crescer rapidamente e os “dados serão o novo petróleo” do modelo de negócio – diz o analista sénior da Ovum, Laurent Lachal. Num estudo sobre tendências a acompanhar no corrente ano a consultora analisou a cloud computing a partir da perspectiva dos prestadores de serviços de TI

No mesmo, avalia a forma como fornecedores e utilizadores se adaptam ao modelo, tanto por conta própria e como fazendo parte de ecossistemas de cloud cada vez mais sofisticados. A Ovum confirma que os serviços de cloud computing, e as aplicações de redes sociais e de mobilidade móveis associadas, geram uma grande quantidade de dados: e estes, por sua vez, necessitam de serviços de cloud computing e aplicações para fazer sentido.

Além disso, o trabalho da consultora salienta que o modelo liga e alimenta outras tendências do sector das TIC, tais como a Internet das coisas, a disponibilidade de dados do sector público, a consumerização de TI e Big Data. “A cloud computing promete conjugar a satisfação de dois desafios de TI até então irreconciliáveis: a necessidade de reduzir custos e em simultâneo com a necessidade de impulsionar a inovação”, diz Lachal.

De acordo com o analista, para isso funcionar é preciso um grande esforço de fornecedores e empresas, mas em 2013 deverão consegui-lo tanto por conta própria, como integrados em ecossistemas cada vez mais complexos. No entanto, apesar de a cloud computing ganhar impulso, a Ovum considera que o sector (fornecedores e empresas clientes) está numa fase inicial de evolução.

“A cloud computing mal chegou à fase da adolescência e vai demorar pelo menos mais cinco anos para amadurecer e chegar à vida adulta. Ela oferece uma nova forma de acelerar a participação em ecossistemas de interconexão social e ecossistemas de soluções móveis em rápida evolução  da era da Internet”, acrescenta Lachal.

A Ovum acrescenta que a partir de 2013 haverá um interesse crescente na mudança cultural necessária aos fornecedores e empresas para transformar os dados em recursos para gerir e rentabilizar: isso inclui a abstracção de dados, partilha e avaliação. “Alguns fornecedores apostaram cedo nos dados de cloud computing, mas o ecossistema de produção dos mesmos, de corretagem e consumo, ainda está em formação”, disse Lachal.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado