Como desenvolver aplicações móveis de sucesso

Criar uma solução móvel requer alguns cuidados. Um deles é que a app deve resolver um problema e atrair a atenção do utilizador, por exemplo, refere Scot Finnie, editor-chefe da Computerworld nos Estados Unidos.

O ímpeto inicial para desenvolver aplicações móveis está a estabilizar. O mundo tem observado o lançamento de uma série de más aplicações móveis e até mesmo inúteis e lojas de apps em todos os lugares estão repletos delas. Em resultado disso, muitas aplicações corporativas definham nas bibliotecas com poucos downloads.

Muitas organizações podem aprender com esses erros e criar melhores aplicações. Eis algumas das melhores práticas que a sua empresa pode ter para assegurar que aplicações desenvolvidas no futuro atraem a atenção dos utilizadores.

1. Uma aplicação móvel deve resolver um problema
Ela deve contar com uma funcionalidade importante, economizar tempo ou dinheiro, entreter ou esclarecer. Por outras palavras, o sucesso das aplicações móveis está em entregar benefícios úteis para o utilizador.

O meu exemplo favorito de uma aplicação útil é a do Bank of America. Disponível em versões para Android e iOS, permite que se deposite um cheque em papel ao tirar fotos dos dois lados. O processo inteiro leva cerca de dois minutos.

A regra geral é que nem tudo o que está na Web precisa de uma aplicação. Por isso, não desenvolva uma aplicação até ter uma ideia sólida.

2. Concentre-se em algo e faça-o bem
A minha experiência em mais de um grupo de planeamento para aplicações móveis leva-me a crer que esta é a recomendação mais importante. O “brainstorming” é muito bom. Mas quando se tiver esgotado o processo, limite as melhores ideias a uma ou duas.

3. Desenvolver uma app não significa garantia de sucesso
As lojas de aplicações não são um canal directo para todos os que têm um tablet ou um smartphone. Se a quantidade de downloads é importante para si, terá de fazer uma boa promoção.

4. Aplicações precisam de notificações opcionais do utilizador
Com a maioria das aplicações móveis, o utilizador deve iniciar a aplicação para verificar os novos desenvolvimentos. As notificações não são apropriadas para cada aplicação. Mas quando faz sentido adicioná-las, não perca a oportunidade de o fazer.

5. Não force os utilizadores a executarem a sua aplicação em vez de poderem visitar o site da empresa
Também não é adequado fazer os utilizadores irem para a versão móvel do site. Ecrãs nos telemóveis estão a ficar maiores, e dispositivos com 4G tornam a Web muito mais útil.

Os browsers também estão a melhorar. Em vez de pensar que pode desenvolver uma aplicação que substitui o site, concentre-se em melhorar a experiência do utilizador e na utilidade da versão móvel do portal.
(Computerworld/IDG Now!)




Deixe um comentário

O seu email não será publicado