Instagram volta atrás na sua política de privacidade

A rede voltou a adoptar a secção de publicidade antiga, implantada em Outubro de 2010, na sua nova política de privacidade.

Face aos protestos dos utilizadores sobre a sua nova política de privacidade, a Instagram voltou a adoptar a secção anterior  referente à publicidade, e que está em vigor desde Outubro de 2010. Em vez de obter permissão para introduzir elementos de publicidade que não desenvolveu, a Instagram vai esperar para afinar os seus planos, e depois voltar a explicar aos seus utilizadores como pretende que o seu negócio de publicidade funcione, disse o co-fundador da empresa Kevin Systrom, numa entrada de blog.

O site de partilha de fotos, recentemente adquirida pelo Facebook, apresentou na segunda-feira para consulta pública uma nova política de privacidade e termos de serviço que deveriam entrar em vigor em Janeiro. Mas enfrentou uma forte reacção dos utilizadores, preocupados com a possibilidade de a Instagram usar as fotos e outras informações,  em anúncios, sem a permissão dos membros da rede.

Systrom já tinha alertado no blog que a Instagram não tenciona usar as fotos em publicidade. “Não temos planos para algum tipo de iniciativa assim, e por isso, vamos remover a linguagem que levantou essa questão”.

Na última quinta-feira, a empresa Systrom reiterou no blog que a empresa não tem planos para vender o conteúdo dos utilizadores. “Quero ser muito claro: a Instagram não tem intenção de vender as suas fotos, e nunca tivemos. Não possuímos as suas fotos – você é que as possui”, escreveu Systrom no blog.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado