John McAfee preso na Guatemala

Pioneiro dos anti-vírus estava em fuga à polícia de Belize há três semanas.

O pioneiro dos programas de anti-vírus John McAfee, procurado para interrogatório pela polícia de Belize em ligação com um assassinato no país há várias semanas, foi detido pela polícia de imigração na Guatemala por ter supostamente entrado ilegalmente neste país.

Num “post” no blogue supostamente escrito da sua cela, McAfee disse estar a ser bem tratado e ansioso pela realização de uma conferência de imprensa ainda hoje.

“Estou numa prisão na Guatemala. Muito superior às prisões de Belize”, escreveu McAfee. “O café também é excelente”.

Num “post” breve, McAfee pediu aos seus apoiantes para ficarem atentos a mais actualizações. “Eu acredito, a propósito, que ‘blogging’ a partir de uma cela de prisão pode ser uma atividade inovadora. Vamos ver se pega”, escreveu.

McAfee e a sua namorada estavam em fuga à polícia de Belize desde 11 de Novembro. A polícia tentou inquiri-los relativamente ao assassinato de um vizinho, Gregory Faul, um expatriado americano de 52 anos que foi encontrado morto em sua casa a 1 de Novembro.

Em inúmeras entrevistas, McAfee insistiu que não tinha nada a ver com o crime e afirmou que a sua vida estaria em perigo se ele se entregasse à polícia de Belize.

McAfee fundou a McAfee Inc., agora uma subsidiária da Intel, em 1987. Embora se acredite que tenha ganho centenas de milhões de dólares dessa parceria, ele estava afastado nos últimos anos.

Mudou-se para Belize há vários anos, onde fundou a empresa farmacêutica QuorumEx.

As autoridades policiais em Belize dizem que McAfee não é suspeito nos assassinatos e só é procurado para interrogatório. Eles alegam que não havia qualquer perseguição e sugerem que as acções da McAfee deveram-se a paranóia.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado