Munique poupa 11 milhões de euros ao mudar para Linux

A cidade alemã já migrou mais de 80% dos seus 15,500 desktops para LiMux, a sua própria distribuição de Linux.

Ao mudar do Windows para o LiMux, a sua própria distribuição Linux, a cidade alemã de Munique poupou mais de 11 milhões de euros, até agora, em comparação com os custos de uma migração semelhante para uma mais moderna infra-estrutura de TI da Microsoft.

O governo da cidade estima que a migração do Windows 2000 para uma combinação de Windows 7 e Microsoft Office 2010 teria custado um pouco mais de 34 milhões de euros no total. Mudar para LiMux e a suíte de produtividade OpenOffice custou 22,8 milhões de euros, segundo uma comparação de custos publicada [em alemão] na semana passada que detalha o custo de migrar 11 mil utilizadores para aplicações open source em Linux.

A cidade também calculou os custos de uma eventual migração para o Windows 7 e OpenOffice. Esse passo teria sido de 29,9 milhões de euros.

Estes valores incluem o custo das licenças de software, actualizações de hardware necessárias, formação, suporte externo da migração e optimização de processos, entre outras coisas.

Migrar para o LiMux permitiu à cidade poupar 6,8 milhões de euros em licenças de software em comparação com a migração para o Microsoft Office no Windows 7, e evitar 4,7 milhões de euros em custos de actualização de hardware porque o LiMux funciona no hardware já existente, diz-se no documento.

No cenário OpenOffice-em-Windows, novo hardware, licenças e migração de aplicações teria custado 7,4 milhões de euros.

Uma rubrica orçamental em que o LiMux custou mais do que o Windows foi a migração de um sistema de desenvolvimento para aplicações de bases de dados baseadas na Web. Migrando-o para LiMux custaria 273.132 euros, cerca de cinco vezes mais o que teria custado nas duas opções do Windows.

Munique iniciou o projeto LiMux em 2004 e começou a migração do Windows NT para uma infra-estrutura de desktop totalmente open source em 2006, mas a maioria dos PCs a migrar para LiMux estão agora com o Windows 2000, disse Joachim Schuler, coordenador de migração do projeto LiMux.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado