Centros de dados serão terreno fértil de negócio em 2013

Embora numa lógica da redução de custos e eficiência o mercado de centros de dados terá um crescimento exponencial sustentável em 2013, de acordo com a Ovum.

As organizações estão à procura de perceber como podem extrair o máximo valor dos seus investimentos diz um novo estudo da Ovum sobre o mercado de centros de dados e sobre o seu papel destes no futuro próximo. O trabalho revela que em 2013, haverá um enfoque ainda maior na redução de custos e melhoria da sustentabilidade.

Neste contexto, o mercado de centros de dados vai ter um crescimento exponencial sustentável em 2013, diz a consultora. Ao mesmo tempo haverá um enfoque maior em formas de implantação de TI internamente mais eficiente como a virtualização, redes definidas por software (SDN- Software Defined Networks) e a utilização de de soluções de infra-estrutura convergente (também denominada de cloud-in-a-box), prevê num comunicado.

O autor do estudo, Roy Illsley, principal analista da Ovum, disse que por causa do florescente mercado de gestão de infra-estrutura de centros de dados (DCIM – Data Infrastructure Management Centre), o papel do director de sustentabilidade (Chief  Sustainability Officer) vai tornar-se vulgar nas organizações. A DCIM é conhecida como gestão das finanças de TI, intimamente ligada ao controlo de custos e disponibilidade de energia.

Apesar de ainda ser um mercado pequeno, o segmento de DCIM deverá ganhar peso em 2013, devido ao aumento da importância de aspectos como melhorar os custos de energia em datacenter e outros de natureza mais transformacional. Segundo Illsley, “é preciso ter em mente que a base de custos de um centro de dados são gastos de energia”.

As estratégias de desenvolvimento e operações (DevOps) também farão parte do universo das TI sustentáveis durante 2013. Este movimento exige às organizações a adopção as capacidades de governação sólidas, capazes de permitir a adopção de processos ágeis de incrementar benefícios para o negócio e assegurar a utilização de melhores práticas durante todo o ciclo de vida do desenvolvimento.

Outras tendências

Outras tendências previstas para 2013 são a virtualização completa de todas as camadas do centro de dados, desde a base de dados até ao armazenamento, o que também vai trazer mais tecnologia de automatização, associada à orquestração de sistemas.

As empresas clientes deverão concentrar-se mais nas sustentabilidade das TI, particularmente em DCIM e DevOps. As políticas de BYOT (Bring Your Own Techonology) será uma realidade generalizada entre 2013 e 2014, conforme aumenta a utilização de dispositivos móveis nas empresas e cresce, em particular, o mercado doméstico de smartphones.

Para os fabricantes, 2013 parece ser o ano em que haverá uma maior adopção de tecnologias de automatização porque os CIO pretendem continuar a oferecer os mesmos serviços, ou mesmo mais, mas a um custo menor. A vaga da cloud computing pode levar algumas organizações a prever o fim dos centros de dados internos.

No entanto, a Ovum acredita ser muito cedo para fazer essas afirmações. Em muitas empresas, a questão da classificação de fluxo de trabalho continua a ser uma questão complicada.

E por defeito, a norma será mantê-lo em ambiente interno. Mas, mesmo com os volumes de trabalho a serem avaliados em termos de risco, custo e valor, a capacidade de mover continua a ser o calcanhar de Aquiles das tecnologias actuais.

“O cenário não deve mudar, a menos que os volumes de trabalho sejam totalmente portáveis entre as tecnologias de cloud computing em 2013 ou desapareçam as preocupações sobre privacidade e segurança “, conclui Illsey.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado