Próximo supercomputador Cray com ligações internas mais rápidas

O XC30 Cray será o primeiro de uma linha de computadores XC a ser lançada ao longo dos próximos cinco anos.

Para a sua próxima geração de supercomputadores, a Cray concentrou-se em melhorar radicalmente a I/O (entrada /saída) dos nós individuais. O recém-anunciado supercomputador XC30 terá uma nova ligação, chamada Aries, e uma nova topologia de roteamento que prometem melhorar drasticamente a largura de banda interna.

Impulsionar a I/O é importante porque “quanto mais rápidos forem os processadores, mais dados devem entrar e sair deles para os manter ocupados”, disse Barry Bolding, vice-presidente de marketing corporativo da Cray. “A taxa com que os dados precisam de entrar e sair dos nós subiu, e a rede precisa ser capaz de sustentá-los”.

O XC30 da Cray será o primeiro de uma linha de computadores XC a ser lançada ao longo dos próximos cinco anos. Um foco para a nova arquitectura, que tem estado em desenvolvimento há mais de seis anos, tem melhorado a largura de banda global, que Bolding descreveu como “a capacidade da máquina, quando os processadores estão conversando com todos os outros, para sustentar uma carga de trabalho pesada”.

Graças às novas ligações, cada nó é capaz de 120 milhões de entradas/saídas por segundo, o que se compara com as 30 a 40 milhões de entradas/saídas por segundo para a geração anterior de sistemas Cray, a linha XK. Cada nó no novo sistema recebe as suas próprias 48 portas Aries de interconexão. A Aries é a única que exerce as funções tanto de placa de rede e de router, proporcionando a cada nó um acesso directo a todos os outros no sistema, disse Bolding.

A Cray vendeu o seu programa de desenvolvimento de interconexão de hardware à Intel em Maio, incluindo grande parte da propriedade intelectual por trás da Aries, por 140 milhões de dólares. A Aries usa a norma de comunicação interna PCIe-3, apoiada pela Intel. A arquitectura XC também tem uma nova topologia, chamada de Dragonfly, que liga todos os nós. A Dragonfly é considerada uma topologia de rede directa, que requer menas ligações ópticas e sem opções externas superiores. Ela foi baseada em investigação realizada por um grupo de redes na Universidade de Stanford, juntamente com engenheiros da Cray.

Além do Departamento de Defesa e dos habituais consumidores académicos de supercomputadores, a Cray está a comercializar máquinas para empresas petrolíferas, fabricantes de equipamentos de grande porte e outros clientes de grandes empresas que precisam deste tipo de máquinas para investigação.

O preço inicial do XC30 é de 500 mil dólares. No próximo ano, a Cray também irá oferecer um modelo menor do XC para uso comercial, antecipou Bolding.
(IDG News Service/IDG Now!)




Deixe um comentário

O seu email não será publicado