Outsourcing de TI como veículo de redução de custos para as empresas

O actual clima económico sublinha as vantagens e acelera o crescimento do Outsourcing de TI a nível global ou selectivo, refere João Machado Costa, Director Sales & Marketing da Mainroad.

Reforçar a competitividade com o outsourcing de Tecnologias de Informação (TI) é já uma tendência actual em muitas empresas. Tendo em conta que as empresas procuram cada vez mais focar-se no seu Core Business, acabam por passar a especialistas outro género de processos de suporte à empresa, o que lhes permite posteriormente um enfoque total no mercado e uma supervisão nos outros sectores. A crescente procura de serviços de outsourcing tem feito com que as empresas considerem esta migração como uma utilização estratégica e útil de uma ferramenta que permite aumentar a competitividade e melhorar o posicionamento no mercado.
O actual clima económico veio sublinhar as vantagens e acelerar o crescimento do Outsourcing de TI, global ou selectivo, como caminho para a realização de valor para o negócio através de maior flexibilidade operacional, redução de custos e investimentos, ganhos de eficiência e melhores resultados financeiros e operacionais. É sabido que uma organização ganhará vantagem competitiva quando executar actividades estrategicamente importantes da forma mais barata e superior do que os seus concorrentes. Assim, consegue-se constatar facilmente que o mercado português tem médias empresas com potencialidades óbvias de obter redução de custos significativos com o outsourcing de TI. O que impera é um objectivo em comum, como o assinalar de uma aliança estratégica entre duas empresas, rumando com o mesmo fim: o sucesso nas suas áreas de especialização. Estudos estimam inclusive que o outsourcing de TI venha a crescer cada vez mais nos próximos anos.
No entanto, quer as médias quer as grandes empresas não devem recorrer ao outsourcing simplesmente para a redução de custos, devem ver mais além todas as suas potencialidades. Ser uma tendência para contrariar a crise, mas também para preparar o futuro, além de reduzir custos, criar valor e obter vantagens competitivas. O importante é que, independentemente da dimensão da empresa, os projectos de outsourcing devem estar alinhados com o objectivo principal da empresa.
A utilização mais comum do outsourcing é claramente o enfoque no core business, no entanto outros factores se sobrepõem, como a criação de valor, o aumento da qualidade dos serviços, a baixa de custos nas transacções, inovação e acompanhamento de novas tecnologias, redução de tempos de implementação e a transformação de activos fixos em custos variáveis. Assim se comprova que o outsourcing não pode ser visto apenas como uma acção isolada de redução de custos mas como parte integrante de uma estratégia empresarial. Nesse seguimento, o outsourcing permite e garante a eficiência dos processos da empresa: quanto mais autonomia for passada para o outsourcer para realizar as suas tarefas, maior são os benefícios alcançados, aqui uma vez mais se alimenta a aliança estratégica pois ambos vão sempre compartilhar a responsabilidade pelo sucesso alcançado.
Com o Outsourcing de TI as empresas conseguem centrar-se realmente no “core” dos seus negócios, o que proporciona vantagens competitivas à sua empresa, externalizando tudo o resto e aproveitando sinergias de experiência e know-how.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado