O que vai significar o veredicto no caso Apple-Samsung

A decisão do júri pode acabar por beneficiar toda a indústria de dispositivos móveis, ao ser obrigada a inovar.

Num certo sentido, o veredicto contra a Samsung nas patentes da Apple não é o mais importante. Os danos – um pouco acima de mil milhões de dólares – são menos de metade do que a Apple originalmente procurava.
Este valor não vai arruinar a Samsung: o fabricante gigante sul-coreano teve um lucro de 4,5 mil milhões no trimestre mais recente até Junho, 63% do qual veio do seu negócio móvel. Assim, a decisão do júri equivale a cerca de metade do lucro de um dos trimestres da empresa. (É claro que o valor financeiro pode acabar por ser maior para a Samsung, já que a juíza tem a opção de triplicar os danos atribuídos à Apple.)
Além disso, dos produtos que o júri considerou terem violado as patentes da Apple, apenas o Nexus S 4G e o Galaxy S II ainda estão a ser vendidos. Outros dispositivos na actual linha de produtos da Samsungs deve ser seguros, graças a mudanças de design que a Samsung fez após o Galaxy S II.
Estas mudanças foram na sua maioria defensivas, feitas para proteger a Samsung contra processos como este, que a Apple apresentou em Abril de 2011. Muitas das infracções que o júri citou no veredicto de sexta-feira centravam-se em elementos do interface de utilizador TouchWiz que, na sua maior parte, já não são usados.
Inovar ou pagar
A decisão de sexta-feira pode não ser a última palavra no assunto, já que a Samsung pode recorrer da decisão. Mas, mesmo que os impactos imediatos não sejam dramáticos, as consequências a longo prazo podem ser.
Por um lado, o júri não considerou simplesmente que a Samsung infringiu patentes da Apple. Ele declarou que as patentes da Apple são válidas. Isto, por sua vez, deve colocar a Samsung e outros fabricantes de smartphones em linha: afastem-se claramente de qualquer coisa parecida com um design Apple.
A Apple já fez uma grande declaração, porque eles não vão atrás apenas da Samsung, disse o analista Tim Bajarin. No mínimo, a Samsung e outros fabricantes vão ter que pensar duas vezes sobre coisas como ícones e outros elementos de design. A Google deve estar muito preocupada com isso.
O analista Michael Gartenberg, da Garnter, adoptou um tom semelhante num tweet pós-veredicto: as implicações maiores serão para outros fornecedores que terão de observar atentamente os seus designs, escreveu.
Mas isso pode vir a ser algo bom: os fornecedores serão forçados a inovar, mesmo que apenas para evitar uma acção judicial da Apple.
Felizmente, os consumidores ganham a longo prazo, disse Bajarin, porque as Samsungs e HTCs do mundo terão que se tornar mais criativas.
As patentes da Apple a serem defendidas vão forçar a indústria para a inovação e a diferenciação, concorda Gartenberg. Isso não é mau.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado