Dez tecnologias disruptivas

Mudaram a forma de trabalhar no ambiente empresarial mas nem sempre são muito visíveis.

É muito raro encontrarmos uma tecnologia verdadeiramente disruptiva capaz de fazer repensar completamente a forma como trabalhamos. Acabam mesmo por mudar os modelos  de suporte ao ambiente de negócios.
Mas olhando para trás, podemos encontrar pelo menos dez exemplos claros dessas tecnologias. Talvez não sejam todas muito notórias, mas são ainda essenciais no presente e revolucionaram o ambiente empresarial para sempre:
1 – LAMP
LAMP é a sigla que abrange as principais tecnologias de código aberto para desenvolvimento e suporte da Internet: Linux, Apache, MySQL e PHP. Com uma abordagem inovadora aos custos de uma aplicação, as LAMP reduziram a dependência face ao software. NET e da Oracle. Ao mesmo tempo diminuem os custos no desenvolvimento de novos projectos.
2 – Salesforce.com
A Salesforce.com trouxe um importante componente competitivo para a indústria de TIC quando se estreou em 1999 com os seus sistemas de CRM executados em centros de dados instalados localmente. Os tempos mudaram e agora a empresa tem 100 mil clientes em todo o mundo e processam, em apenas três meses, mais de 45 mil milhões de transacções. O segredo desta mudança revolucionária é fornecer um produto escalável, capaz de permitir uma visão global sobre os dados do cliente.
3 – Adobe PDF
Pode parecer pouco relevante e minúscula,  como se não agregasse  valor ao negócio. Nem é realmente central na infra-estrutura de TI de uma empresa. Absolutamente verdade. Mas é também uma das aplicações mais disseminadas no mundo profundamente entranhada na história das TI. Existem actualmente mais de 150 milhões de documentos PDF na Web, e dão uma imagem da enorme mudança que trouxe este programa.
4 – Bluetooth
Imagine-se como conectar o telemóvel o sistema de mãos livres instalado no automóvel sem cabos. O Bluetooth veio suportar essa possibilidade e até possibilita ouvir música sem o incómodo dos fios dos auscultadores? Tudo isso parece agora mais do que habitual. Mas era impensável há poucos anos atrás, quando a tecnologia Bluetooth ainda não estava difundida.
5 – Wi-Fi
Definitivamente um dos maiores avanços na história das telecomunicações, tanto corporativas  como no sector doméstico. O Wi-Fi suporta a capacidade de ligação sem fios, de dispositivos à Internet.
6 – eImpressão
A HP, a Google, a Canon … Hoje, as companhias de impressão mundo oferecem soluções ou serviços de impressão, através de cloud computing: trata-se da capacidade de imprimir documentos enviando o ficheiro por email e à distância. É um avanço em termos de conveniência e simplicidade.
7 – VPN (Virtual Private Network)
As VPN (Redes Privadas Virtuais) são também um passo importante para o trabalho em colaboração e a segurança das comunicações telemáticas dentro da empresa. A possibilidade de trabalhar em casa ou em qualquer lugar com segurança e sabendo como menor risco de as suas comunicações serem interceptadas, é fascinante.
8 – Processadores de múltiplos núcleos (multi-core)
Houve uma altura na qual os processadores só conseguiam tratar de uma tarefa, ao mesmo tempo, um processo de cada vez. Ou dito de outra forma: se um vídeo estivesse a ser visualizado em alta definição devia-se evitar a todo custo, a tentação de abrir o Word ou um documento Excel. Graças aos avanços introduzidos pela Intel e pela AMD, os processadores de múltiplos núcleos permitem executar várias tarefas em simultâneo e com grande desempenho. Hooray!
9 – Amazon Web Services
A Amazon Web Services foi pioneira no armazenamento e processamento de dados em cloud computing, introduzindo a gestão de dados segundo o referido modelo. Abriu caminho para muitos outros fornecedores – como a Oracle e a HP –,  e para armazenamento em cloud privada – Dropbox, Google.
10 – Google Docs
A possibilidade de os utilizadores poderem escrever documentos, editá-los e partilhar apresentações através da Internet – tendo os seus registos disponíveis em qualquer lugar, a qualquer hora – foi uma mudança monumental na forma de trabalhar quotidiana. Tão grande foi a mudança que a Microsoft foi forçada a colocar o Office na cloud.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado