BYOD traz oportunidades para o canal

Além do negócio associado ao reforço e renovação de equipamento, o canal tem de aproveitar o seu conhecimento aprofundado sobre os clientes, diz a consultora Canalys.

A mobilidade no ambiente de negócios é uma tendência confirmada, sobretudo com a emergência do fenómeno BYOD – Bring Your Own Device – que está a impulsionar os gastos em segurança, soluções de comunicação e infra-estrutura de comunicações sem fios. É o que diz a consultora Canalys, a qual alerta para o potencial a ser aproveitado pelos parceiros de canal.
De acordo com a Canalys, a mobilidade empresarial multiplica o número de vectores de ataque de cibercriminosos tornando os dados corporativos mais vulneráveis, por exemplo à perda física de dispositivos. A disposição dos utilizadores para se conformarem com as políticas de segurança muitas vezes depende do seu nível de consciência de risco: e esta tende a ser relativamente baixa para smartphones e tablets. “As empresas e os parceiros de canal têm aqui uma oportunidade para formar os utilizadores em vez de simplesmente impor políticas de segurança”, diz Nushin Hernandez, analista da Canalys.
Para suportar uma força de trabalho móvel, as empresas devem garantir que o acesso à informação através de dispositivos móveis através da rede seja monitorizado e controlado. E que os dados e as aplicações são seguras.
Também é necessário estabelecer políticas para controlar o acesso à propriedade intelectual corporativa e outras informações sensíveis, avisa a consultora. “Mas não existe uma solução única capaz de oferecer uma protecção completa e o controlo em todas as frentes. Por isso os parceiros têm claramente um papel a desempenhar no aconselhamento sobre as melhores combinações de produtos para cada empresa”, explica Hernandez.
A segurança não é a única área em que os parceiros poderão aumentar as suas oportunidades de negócio em torno da mobilidade. Para a Canalys, o uso crescente de smartphones e tablets no local de trabalho é o motor da modernização das redes empresariais: as LAN sem fio estão as tornar-se a principal rede de acesso de dados. Torna-se assim necessário suportar uma densidade muito maior de dispositivos com uma área de cobertura mais ampla e proporcionar maior fiabilidade.
Além disso, os funcionários costumam usar as LAN sem fio para aceder a aplicações que exigem elevada largura de banda, e estão a levar a melhorias significativas na capacidade. Devem ser protegidas com as políticas de segurança de acesso para evitar a fuga de dados.
A mobilidade empresarial também está a afectar o mercado de comunicações unificadas. Os fornecedores têm agora de alargar as aplicações da rede fixa para dispositivos sem fio sem degradar os níveis de experiência ou produtividade.
Mas nem todos os dispositivos sem fio têm a mesma funcionalidade que os dispositivos tradicionais, e por isso os serviços baseados na Internet ganham importância.
A este respeito, o analista sénior da Canalys, Duncan Clark, disse que “a compreensão das necessidades dos utilizadores finais é fundamental para o sucesso da implantação de uma solução de comunicações unificadas, e nisso os parceiros de canal são muito importantes.  A sua força é o conhecimento sobre o cliente”.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado