RIM equaciona vender unidade de telemóveis

O fabricante está a considerar a possibilidade de dividir a sua estrutura organizativa em duas partes: uma para lidar com o fabrico de dispositivos, outra para controlar o fornecimento de serviços da empresa.

A RIM está a equacionar vender a sua unidade de fabrico de telemóveis no âmbito de um processo de restrutação para o qual contratou o JP Morgan e a RBC Capital, de acordo a agência Reuters – citando o The Sunday Times . O objectivo da divisão seria vender o negócio de produção de dispositivos móveis. Facebook e Amazon são posicionados como potenciais compradores.
A empresa canadiana está actualmente a passar por um momento muito complexo de mudança cuja profundidade pode ser maior do que inicialmente se previa. Os primeiros rumores apontavam para a possibilidade de a RIM demitir uma parcela significativa de sua força de trabalho.
Ao mesmo tempo assinaria um acordo com uma empresa com posição forte no mercado, procurando  melhorar a sua situação. A RIM está actualmente a lançar o BlackBerry 10, a grande aposta da multinacional para conseguir, juntamente com a sua reestruturação, reconquistar o mercado.
No entanto, a estratégia da RIM poderia ser mais radical. A segunda área resultante das mudanças seria responsável por gerir os serviços oferecidos pela empresa: o BackBerry Messenger e outros serviços de gestão de dispositivos, entre outros.
Os custos de produção dos telemóveis são muito altos para a RIM . A Facebook ambiciona produzir o seu dispositivo, e depois do Kindle Fire, a Amazon, a Kindle precisa de maior capacidade produtiva para se expandir.
Confirmando-se a nova estratégia da RIM, esta deverá especializar-se no desenvolvimento de software e serviços, abandonando a produção de dispositivos. O ex-CEO Jim Ballsilie já sugeriu essa saída.
Esta semana a RIM deverá revelar o seu mais recente relatório sobre o seu desempenho económico.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado