Motor de busca para a “Internet das Coisas”

O projecto de cientistas da Universidade de Glasgow visa desenvolver uma plataforma tecnológica capaz de recolher do mundo físico e das redes sociais.

Na Universidade de Glasgow, investigadores de ciências da computação estão a ajudar a desenvolver um motor de busca capaz de usar sensores localizados no mundo físico para dar respostas a pesquisas realizadas pela Internet. O motor deverá reunir dados de sensores, tais como de câmaras e microfones.
Mas também vai cruzar esses dados com informações obtidas  de redes sociais como o Twitter. O objectivo é ser possível obter respostas detalhadas a perguntas de pesquisas como: “que parte da cidade tem eventos musicais onde normalmente os meus amigos têm ido recentemente?”. Ou “qual é o nível de congestionamento no centro da cidade?”
O projecto tem financiamento da União Europeia e denomina-se SMART (Search engine for MultimediA Environment geneRated content). Será desenvolvido sobre tecnologia de motor de busca open-source conhecida como Terrier – cujo desenvolvimento a universidade está a fazer desde 2004.
O conjunto de parceiros envolvidos no projecto incluem a Atos, a Athens Information Technology, o Haifa Research Lab da IBM, o Imperial College London, a cidade de Santander, a PRISA Digital, a Telesto e o Consorzio S3 Log. “O SMART  baseia-se no conceito de ‘cidade inteligente’, com espaços físicos cobertos por uma matriz de sensores inteligentes capazes de comunicarem uns com os outros e podem ser usados para obter informações”, explica Iadh Ounis, da School of Computing Science, da Universidade de Glasgow.
“Os resultados da pesquisa de origem dessas cidades inteligentes podem ser reutilizados em várias aplicações, tornando o sistema mais eficaz”. A equipa da Universidade de Glasgow espera concluir o projecto SMART, para a realização de testes em cidades reais, por volta de 2014.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado