Anonymous atacou governo britânico

Três sites do executivo britânico foram afectados por um ataque de negação de serviço atribuído ao grupo hackactivistas.

O grupo Anonymous desencadeou um protesto contra a extradição de indivíduos britânicos para os Estados Unidos, e o projecto de lei de alargamento do âmbito dos serviços de espionagem ingleses. Três sites sites do governo do Reino Unido foram atacados na noite de sábado.
Os hacktivistas interromperam o tráfego – no homeoffice.gov.uk, number10.gov.uk e justice.gov.uk – através de dois ataques separados de negação de serviço.
O Anonymous identificou o site pessoal da secretária do Interior, Theresa May, como potencial um alvo, mas o ataque a esse site nunca se materializou. Outro dirigido às páginas do Congresso dos Estados foi rejeitada, segundo o jornal Independent.
Os ataques fizeram parte de um protesto colectivo contra a extradição para os Estados Unidos de cidadãos britânicos: de Richard O’Dwyer e Christopher Tappin, e de Gary McKinnon (ainda por concretizar).
Com 23 anos, O’Dwyer  é o fundador da TVShack, um site que fornece ligações para filmes e programas de TV, incluindo links para materiais supostamente pirateados. Tappin tem 64 anos e é acusado de conspirar para vender peças de mísseis ao Irão.McKinnon, 46 anos, alegadamente invadiu os sistemas militares dos Estados Unidos há dez anos – a maior intrusão, de todos os tempos, a computadores militares.
Os ataques são enquadrados numa à reacção do grupo à proposta de um projeto de lei na semana passada pelo governo britânico. Este pretende que as autoridades possam realizar experiências em segredo e monitorizar telefonemas, emails, mensagens de texto e a actividade on-line de todos os cidadãos – sem mandado judicial.

O grupo promete mais informações sobre os ataques para terça-feira.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado