EUA quer desenvolver supercomputador com 300 mil núcleos

País quer voltar à corrida dos supercomputadores, liderada pela China e Japão desde 2010. O desempenho pode chegar aos 20 petaflops.

Um laboratório governamental de investigação no Tennessee vai apresentar um novo supercomputador no final do ano, com uma performance avaliada entre 10 e 20 petaflops, de acordo com o Oak Ridge National Laboratory (ORNL). A fase inicial de desenvolvimento já foi terminada, afirmou a instituição.
O Titan foi desenvolvido a partir de um sistema Cray XK6 e será resultado de “upgrades” de hardware no supercomputador já existente na organização, o Jaguar, que consegue um desempenho até 3.3 petaflops. Actualmente, o computador mais rápido do mundo é o japonês K Computer, que consegue alcançar 10,51 petaflops, de acordo com a lista mais recente que lista as 500 máquinas mais poderosas.
OS EUA têm tentado acompanhar a corrida dos supercomputadores entre a China e o Japão, que possuem os sistemas mais rápidos desde 2010. A Rússia está a construir uma máquina com 10 petaflops que será concluída em 2013, e outro supercomputador norte-americano de 10 petaflops, o sistema Stampede, estará a funcionar na Universidade do Texas no início do próximo ano.
O próximo desafio destes equipamentos é alcançar uma performance de exaflops por volta de 2018, o que corresponde a um desempenho 100 vezes maior do que o atingido pelas máquinas actuais. O Titan irá combinar 16 CPUs AMD Opteron 6200 de 16 núcleos com processadores gráficos Tesla da Nvidia. Eles vão substituir os chips de seis núcleos da Opteron para fornecer mais poder à máquina, enquanto que os componentes da Nvidia servirão para acelerar cálculos matemáticos e científicos específicos. A interconexão e memória do sistema também serão actualizados.
Quando terminado, o Titan terá 299.008 núcleos e 600 terabytes de memória. Estes supercomputadores permitem aos fabricantes exibirem todo o poder dos seus microprocessadores. A AMD pode chegar ao seu limite depois do Titan estar a funcionar e o Stampede, por seu lado, utilizará os novos chips Xeon E5 da Intel e um co-processador chamado Knights Corner para acelerar aplicações específicas.
(IDG News Service/IDG Now!)




Deixe um comentário

O seu email não será publicado