Reditus focada no BI de implantação rápida

Na actual conjuntura, o mercado de BI evidencia uma grande necessidade de soluções de implantação rápida, sendo a prototipagem um factor diferenciador importante, segundo a empresa.

O pilar principal da estratégia da Reditus na área de Business Intelligence (BI), para 2012, assenta no enfoque em projectos e soluções de implantação rápida, de acordo com Jorge Lobo, director da Solutions Factory,  da empresa. Nesse roteiro, a QlikTech assume algum destaque.
Na visão da empresa sobre o mercado, este é hoje definido pela procura mais forte por soluções de implantação rápida. Nesse contexto, a velocidade com que um fornecedor apresenta um protótipo da solução acaba por ser um factor diferenciador determinante, segundo Jorge Lobo. “Tem sido assim em alguns projectos a que nos candidatamos”, sublinha.
A forma como a solução suporta a disponibilização de serviços internos de TI – assente por vezes em processos de BI existentes – acaba por ser outra vantagem referida pelo responsável. Mas outros fabricantes de tecnologia também estão a oferecer já este tipo de soluções.
Servem sobretudo para suportar necessidades de utilizadores, num modelo de self-service, sem sobrecarregar as equipas de TI ou as de BI, já existentes – ou pelo menos têm esse propósito. “Existe uma lacuna na disponibilização de informação de negócio aos decisores”, argumenta Nuno Pacheco, gestor da Reditus.
As soluções de self-service procuram colmatar essa lacuna. A QlikTech poderá usufruir de algum avanço em termos de oferta e de tecnologia, por investir há muitos anos em tecnologia “in-memory”.
Para Jorge Lobo, o principal desafio neste tipo de soluções é neutralizar a “percepção que o mercado tem sobre elas”. Muitas empresas ainda não estão convencidas.
No entanto, o responsável diz que a solução QlikView consegue também cobrir, em pleno, as necessidades de BI de uma PME.
Mudança da relação com as TI
De acordo com Nuno Pacheco, no aspecto particular do self service, a principal dificuldade é definir quais são os dados passíveis de serem disponibilizados para o canal de exploração. É necessário fazer um trabalho de optimização
Outro desafio específico tem a ver com a “alteração da relação com a equipa de TI “. Os dados voltam a estar no centro da questão: surgem preocupações mais fortes sobre a agregação de dados e sobre quais são os mais relevantes para os utilizadores. O objectivo é garantir a possibilidade de self-service.



Deixe um comentário

O seu email não será publicado