Crise reduz fusões e aquisições

Número de operações caiu 39% em 2011, de acordo com PricewaterhouseCoopers.

A crise afecta todas as áreas e também o número de fusões e aquisições que ocorrem no mundo dos negócios. No sector das TIC, normalmente activo nestas operações, houve 354, menos 39% que em 2010. Mesmo assim foi um número 90% superior ao de 2009, de acordo com um estudo realizado pela PricewaterhouseCoopers. O maior negócio foi a aquisição da Autonomy pela HP, por 8,2 mil milhões de euros.
O valor total das operações foi de 69,013 mil milhões, ou seja, menos 9% do que no ano passado (75,740 milhões), segundo a consultora.
Durante o quarto trimestre de 2011, firmaram-se  três das quatro principais operações do ano e foram conduzidas por empresas americanas. Assim 68% do valor total das transacções tiveram como interveniente uma empresa dos Estados Unidos.
Domínio norte-americano
Geograficamente, o mercado dos Estados Unidos continuou a liderar com um valor de 28 mil milhões de euros em negócios “domésticos” – 69% do total de operações internas em todo o mundo. Na Ásia, houve 54 operações que totalizaram 3,8 mil milhões de euros, registando-se uma queda acentuada no número de operações (em 2010 existiram 98). Ao mesmo tempo, no continente europeu, houve 35 negócios no valor de 5,3 mil milhões de euros.
A compra de patentes tem sido o principal impulsionador de muitas operações. Exemplo disso foi a compra da Motorola, pela Google.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado