Lunacloud para concorrer com Amazon

Nova plataforma de cloud quer garantir conformidade com regras europeias, ser mais flexível e barata do que a Amazon, e cativar programadores e PMEs.

O Lunacloud é um projecto de cloud pública IaaS (infrastructure-as-a-service) que vai surgir a 16 de Abril. O CEO da empresa é António Miguel Ferreira, actual director-geral da Claranet Portugal, e o co-fundador é Charles Nasser, CEO do grupo Claranet.
A sede da empresa será em Portugal e António Ferreira acredita que “temos capacidade para exportar serviços, neste caso totalmente online”. Os recursos técnicos de computação e de armazenamento “vão ficar espalhados pela Europa (incluindo Portugal), mas o centro de desenvolvimento, marketing e decisão será cá”, refere.
Reino Unido e Portugal são os dois países onde o Lunacloud vai arrancar já em meados de Abril, seguindo-se Alemanha, Espanha e França – numa “primeira fase”, reconhece aquele responsável, podendo depois sair para fora da Europa. O projecto conta com a parceria europeia da Dell.
Na conta de Twitter da empresa, refere-se como, “até agora, apenas fornecedores de cloud dos EUA contam na Europa. Precisamos de mais diversidade e estamos a trabalhar nisso”.
O novo fornecedor pretende competir com os Amazon Web Services (AWS), serviço norte-americano com dificuldades de implantação europeia nos sectores críticos onde os dados pessoais não podem ser partilhados para fora do continente. O Patriot Act norte-americano é outra desvantagem para a oferta da Amazon.
Além de poder cumprir estas obrigações, por estar na Europa e podendo identificar a cada cliente em que país está o centro de dados que alberga os ficheiros desse cliente, a plataforma pretende ser uma oferta mais flexível do que os AWS, em termos de recursos (em armazenamento e escalabilidade de RAM, por exemplo), novas tecnologias (a solução técnica evita que seja necessário desligar as máquinas virtuais quando ocorrem “upgrades” pedidos pelo cliente) e preços, à medida dos recursos pedidos e cobrados à hora. O suporte técnico será dado em cada país por pessoas locais, uma outra vantagem sublinhada por António Ferreira.
Outra gama de clientes que o Lunacloud pretende captar são os programadores e as pequenas e médias empresas que, perante a flexibilidade da oferta (e pagamento por cartão de crédito, em modelo “pay per use”), podem ajustar as suas necessidades aos valores que querem dispender num dado momento.

[actualizado a 3 de Fevereiro com o nome correcto do co-fundador.]




Deixe um comentário

O seu email não será publicado