iOS versus Android: recursos parecidos, abordagens diferentes

Apesar do visual e dos recursos principais os deixar próximos, os sistemas rivais de smartphones e tablets possuem grandes diferenças.

Quando hoje a Apple lançar o iOS 5, os utilizadores do iPhone e do iPad receberão vários recursos já disponíveis para os aparelhos Android, incluindo notificações, sincronização wireless, e operações sem necessidade de usar um computador.
Mas isto não é um jogo. Apesar de a Apple estar a riscar da lista alguns recursos que apareceram primeiro no Android, o iOS 5 também dá um passo em frente à sua própria maneira. O Android, entretanto, mantém muitos dos seus recursos únicos e que o tornam um rival viável para o aparelho da Apple. O resultado são dois sistemas operativos que, apesar de parecidos na aparência, são muito diferentes na realidade.

A abordagem da Apple: a força do serviço
Os recursos individuais que a Apple está a adicionar ao iOS 5 não são tão importantes quanto o quadro todo: a empresa está a criar serviços para os seus utilizadores. Com o iOS 5, um iPhone pode pode entregar jornais e revistas de modo automático por meio da app Newstand (algo como uma Banca de Revistas). Pode enviar mensagens rápidas do iMessages para outros utilizadores iOS. E pode renderizar páginas da Web num formato fácil de ler sem nenhuma confusão.
Por outras palavras, a Apple cuida das coisas para que você não precise de se preocupar com elas. O Siri, assistente virtual embutido e exclusivo do iPhone 4S, é uma extensão dessa ideia, permitindo aos utilizadores literalmente dizerem ao telefone o que fazer e receber respostas e feedback de uma voz feminina computadorizada. O iCloud, por outro lado, é a “cola” que une todos esses serviços. Lembra o que fez num aparelho, para que outros aparelhos da Apple e PCs possam tornar esses dados disponíveis. Mesmo quando a Apple adiciona novos recursos, ela está “diminuindo” as coisas.

A abordagem do Android: praticidade e utilidade
A visão da Google para o Android não é tão coesa quanto a rival Apple com o iOS. O sistema é um apanhado de recursos e conceitos que, para o utilizador comum, podem parecer mais complicados. Mas os utilizadores que aproveitam ao máximo os melhores recursos do Android acharão o sistema útil de maneiras que o rival iOS não é.
Já se falou muito dos principais recursos do Android: direcções passo-a-passo, widgets, comandos de voz extensivos. Mas onde o Android realmente se destaca é nas pequenas coisas. Podem-se anexar ficheiros a um e-mail ou criar atalhos para contactos, instruções de navegação e bookmarks (favoritos) no ecrã inicial.
E sobre a integração com o Twitter pela Apple, o Android permite isso há anos e de uma maneira que está muito a frente. Toque no botão “partilhar” (“share”) num browser Web do Android, por exemplo, e verá opções para redes sociais como Twitter, Facebook, Google+ ou qualquer outra app no seu telefone que aceite URLs partilhadas.
O iOS da Apple é um pacote de serviços fortemente “costurado”, feito para deixar a vida dos utilizadores mais fácil. O Android tem tudo o que pode pensar. A diferença de abordagem é a primeira coisa que qualquer utilizador deve considerar antes de se comprometer com qualquer uma das plataformas.
(IDG News Service/IDG Now!)




Deixe um comentário

O seu email não será publicado