Wolfram cria novo formato de ficheiro interactivo

Os ficheiros Computable Document Format (CDF) permitem aos utilizadores interagirem com conjuntos complexos de dados.

A Wolfram Research lançou uma nova plataforma de visualização e interacção com conjuntos complexos de dados. O fabricante do software Mathematica, criou um novo formato de ficheiro, o Computable Document Format (CDF) com o qual os utilizadores podem criar representações visuais manipuláveis, de grupos de dados. Um dos aspectos mais interessantes é o facto de essas figuras poderem ser manipuladas pelos receptores.

“É uma nova forma de comunicar ideias quantitativas, muito mais rica do que no passado”, afirma Conrad Wolfram, director-gerente da empresa, em conferência de imprensa. O CDF disponibiliza aos receptores não só os conjuntos de dados brutos, mas também os algoritmos nos quais se baseiam as relações entre os diferentes grupos de dados.

Os algoritmos podem depois ser aproveitados para mostrar como esses conjuntos de dados interagem. A empresa publicou uma série de demonstrações da tecnologia.

Segundo o fabricante, o novo formato pode ser usado para incorporar conjuntos de dados interactivos nos livros electrónicos didácticos, artigos científicos, apresentações de negócios e outros formatos electrónicos. Hoje, os documentos resumem visualmente as informações com mapas, gráficos, diagramas e outras representações estáticas.

Usando o poder computacional, e os CDF, um apresentador poderia tornar essas apresentações mais dinâmicas: os espectadores podem manipular os elementos usando um conjunto de controlos que acompanham as representações.

“Não há necessidade de os leitores descompactarem as ideias”, defende Wolfram, referindo-se ao trabalho necessário para um autor de conteúdos “comprimir” as suas ideias. Geralmente numa descrição de fácil compreensão visual, que o leitor pode apenas observar como produto acabado.

Tais “info-aplicações”, como a Wolfram lhes denomina, permitiriam que os utilizadores explorem os conjuntos de dados em profundidade, argumenta o fabricante. Controlos diferentes poderão ser manipulados para mostrar diversos aspectos das relações entre os dados. Os conjuntos de dados também podem estar realmente “vivos”, mudando ao longo do tempo.

Para visualizar os dados no formato CDF, os utilizadores precisarão de uma adição específica, mas gratuita, para os browsers disponibilizada pela Wolfram. E eventualmente a empresa deverá lançar uma edição concebida para ser executado a partir de um servidor Web, eliminando a necessidade da referida adição ou plug-in.

Os criadores de conteúdo poderão gerar documentos CDF através do software Mathematica, embora a empresa também vá oferecer ferramentas de criação online.

Com este lançamento, a Wolfram vai competir com um número crescente de ferramentas que os programadores poderão usar para criar conjuntos dados interactivos, como o Adobe Flash, Silverlight Microsoft e até mesmo uma série de bibliotecas JavaScript e normas HTML. O fabricante prometeu que esta ferramenta ser mais fácil de aprender e usar do que as outras opções.

“A característica principal do CDF passa pela maior de interacção com a facilidade de criar. A ideia base é que será um formato onde toda a gente será autor, e não apenas os profissionais”, disse Wolfram.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado